Alternativa “hot”

Alternativa “hot”

Além da disputa por investimentos, o evento promovido pela IE Business School e Santander InnoVentures hoje à tarde, na sede da Microsoft, em São Paulo, trouxe ainda uma mesa redonda com empreendedores e investidores, moderada por Manuel Silva, sócio do Santander InnoVentures com a participação de Manoel Lemos, da Redpoint e-ventures; Marcelo Lima, da Monashees; Sergio Furio, do Bankfacil (os três estão de frente, na foto acima) e Ben Gleason, do GuiaBolso.

“O setor de fintech é uma ‘hot area’ para se investir no Brasil neste momento”, disse Lemos, da Redpoint e-ventures. O fundo é parceiro do Itaú na iniciativa Cubo, incubadora de fintechs.

Segundo o empresário, quando ele começou com sua primeira start up em 2000 a situaçãono Brasil era completamente diferente. “Hoje há um ecossistema, com investidores-anjo, fundos e ex-empreendedores que aportam capital e conhecimento. Mas precisamos ter mais portas de saída para esses investimentos e maior participação de grandes corporações – como é o caso dos bancos”, afirmou.

Lemos lembra que o segmento de empresas baseada em tecnologia de ponta sempre cresce muito mais do que o PIB como um todo – mesmo em tempos de recessão. “Até o e-commerce, que está sofrendo um pouco com a crise, ainda tem crescimento positivo”, diz.

Queremos saber sua opinião:

%d blogueiros gostam disto: