Nubank e Easynvest – vai dar samba?

Nubank e Easynvest – vai dar samba?
Foto por bongkarn thanyakij em <a href="https://www.pexels.com/pt-br/foto/maos-segurando-holding-peca-3740380/" rel="nofollow">Pexels.com</a>
Reading Time: 2 minutes

Na semana passada, cresceram rumores sobre uma virtual negociação de compra da corretora Easynvest pelo banco digital/fintech Nubank. Será que vai dar samba?

Sem confirmar nem negar as negociações, o Nubank divulgou apenas uma nota. Nela, diz que está sempre analisando oportunidades de aquisições para continuar reinventando os serviços financeiros. “Neste momento, não temos nenhuma aquisição para comentar ou confirmar.”

O fato é que a aquisição faz sentido. Mas, certamente isso vai depender do valor. E ninguém falou em valores por enquanto…

Recentemente, um concorrente do Nubank, o Neon, fez um movimento semelhante. Ou seja: comprou a Magliano, a corretora mais antiga do Brasil, fundada em 1927. Mas a Easynvest não é tão antiga assim, tem “apenas” 52 anos – e recentemente se reinventou como fintech de investimentos.

É evidente que Nubank e Neon querem, ou melhor, precisam entrar na seara dos investimentos – principalmente em ações, bola da vez no mercado financeiro.

imagem grafico bolsas
O gráfico acima foi publicado pelo jornal Correio Braziliense em junho. Até maio de 2020, o total de investidores pessoa física quase dobrou em relação a 2019, para 2,48 milhões.

Tanto o Nubank quanto o Neon cresceram e apareceram oferecendo conta-corrente sem tarifas e crédito sem burocracia. Essas eram as demandas do momento quando surgiram, no começo dos anos 2010.

Agora o mundo mudou com a pandemia, e quem tinha dinheiro guardado ficou com mais dinheiro guardado, ou seja: a demanda dos investidores, principalmente pessoas físicas, aumentou.

É importante lembrar que ambos – Nubank e Neon – acabam de conseguir mais US$ 300 milhões dos investidores, em meados de agosto e 2 de setembro, respectivamente.

Quem são eles

O Nubank foi lançado em 2013 por David Vélez, quando conseguiu aporte de US$ 2 milhões de dois fundos de venture capital. Assim, pode lançar seu audacioso projeto.

Na época, era só um cartão de crédito roxinho, porém com uma proposta diferente – sem taxas, sem burocracia. Logo ganhou fama e, claro, conquistou os jovens inconformados no país das tarifas bancárias e juros mais altos do mundo.

Hoje, diz que tem 23 milhões de clientes. Além disso, mais de 36 milhões de brasileiros já pediram seu cartão de crédito, e 17 milhões tem uma Nuconta. Outra curiosidade? cerca de 70% dos seus clientes tem menos de 36 anos.

Easynvest é o nome fantasia da Título Corretora de Valores, instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central em 1968.

Em seu site, diz que foi pioneira. Por exemplo, como uma das primeiras corretoras do Brasil a oferecer home broker. E que em 2016 lançou o primeiro aplicativo de investimentos em renda fixa do Brasil, e conquistou mais de 100 mil investidores no Tesouro Direto.

Façam suas apostas. Esse negócio sai? E quais serão os próximos?

EnglishPortuguês
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: