Mais da metade das 219 fintechs no Aceleração Visa tiveram aportes em 2020

Mais da metade das 219 fintechs no Aceleração Visa tiveram aportes em 2020

De acordo com o Mapa das Fintechs, estudo anual realizado pela Visa para mostrar o perfil das startups inscritas no Programa de Aceleração Visa, 56% das empresas afirmaram já ter recebido algum tipo de aporte. No estudo realizado no ano passado, com as startups inscritas para a edição 2019, apenas 45%.

Os valores variam: 6,6% das empresas receberam menos de R$100 mil, 38% entre R$100 mil e R$499 mil, 18,1% de R$500 mil até R$900 mil. Já 32,9% disseram ter recebido aportes acima de R$ 1 milhão. Em relação ao tempo médio que as startups levaram para levantar estes investimentos, 65% afirmaram ter demorado de um até três meses, 30,3% de quatro até seis meses e 4,3% alegaram ter esperado até um ano. Já na edição de 2019 9,2% das empresas receberam até R$ 50 mil, 44,6% entre R$ 100 mil a R$ 500 mil, 38,5% receberam de R$ 500 mil a R$ 2 milhões e, 7,7% disseram ter recebido aportes acima de R$ 2 milhões até então.

Sobre faturamento, 39,7% alegaram ganhar mais de R$500 mil, 30,1% até R$30 mil e 29% de R$30 mil até R$499 mil. Enquanto isso, apenas 1% das startups alegou faturar mais de R$1 milhão mensalmente. Já no ano passado a maioria das respondentes afirmou que seus ganhos mensais variavam de R$ 5 a 40 mil (49%), 21% entre R$ 100 mil a 500 mil por mês e 11% ganhavam até R$ 5 mil mensais, na época.

Em relação aos principais desafios citados pelas startups, questões relacionadas a capilaridade – prospecção de novos clientes e a ampliação dos canais de distribuição e de atendimento – (26,7%) aparece em primeiro lugar, seguido por problemas relacionados ao mercado (22%) e dificuldades em encontrar profissionais capacitados para compor o time (19,7%). burocracia (11,6%), regulamentação (10,4%) e concorrência (9,3%) também foram pontos mencionados neste quesito. Em 2019, os obstáculos mais citados foram sobre dificuldade em obter clientes (14%), questões relacionadas à dinheiro (14%) e problemas com a regulamentação (13%).

Em comparação ao Mapa das Fintechs Visa de 2019, é possível notar uma maior diversidade de startups que se inscreveram no Programa de Aceleração Visa. As voltadas para o setor de pagamentos (22,8%), ainda maioria em 2020, apresentaram um pequeno aumento em relação ao ano anterior, quando eram 20,6% do total. Destacam-se ainda nesta edição áreas como varejo (17,3%), TI (15,9%), analytics (13,6%), mobilidade urbana (10,9%), inteligência artificial (5,9%), blockchain (5,4%), machine learning (3,6%), IoT (3,1%) e Risktech (1,3%). Dessas, varejo, analytics, IoT e Risktech não tinham aparecido antes.

Para o estudo, foram ouvidas 219 startups que se inscreveram para participar da 4ª edição do Programa em março de 2020. Para mais informações sobre o Programa de Aceleração Visa acesse: www.visa.com.br/programadeaceleracao

Fonte: Visa

EnglishPortuguês
%d blogueiros gostam disto: