TrustHub busca sócio estratégico para sair debaixo das asas da SRM e voar mais alto

TrustHub busca sócio estratégico para sair debaixo das asas da SRM e voar mais alto

A TrustHub, fintech especializada em crédito B2B, que nasceu dentro da gestora de FIDCs SRM, está em busca da sua independência para acelerar o crescimento. “Estamos conversando com alguns possíveis investidores, em busca de um sócio estratégico – mas sem pressa. Temos bons resultados e estamos bem capitalizados”, disse Raphael Mansur, sócio da fintech.

A TrustHub tem “três ou quatro” produtos em desenvolvimento, entre eles uma conta digital, financiamento imobiliário e desconto de recebíveis, informa Mansur. Hoje, oferece dois – desconto de duplicatas (com 45 dias de prazo médio) e empréstimo de curto prazo sem garantias (parcelado em até seis vezes). A carteira está em R$ 35 milhões – no ano, foram realizados mais de R$ 80 milhões de empréstimos.

Cerca de 90% da carteira são de empresas com faturamento de até R$ 22 milhões, a maioria indústrias e prestadoras de serviços. “São micro e pequenas empresas, que sofrem para conseguir bons serviços financeiros, encontram atendimento ruim e pouca oferta nos bancos tradicionais”, diz Mansur, ressaltando que a pandemia abriu oportunidades para a TrustHub, que quadruplicou o tamanho da carteira em 2020.

A TrustHub já opera no Brasil todo, “um mercado mal atendido com muito espaço para crescer em crédito”, diz o sócio, acrescentando que o índice de retorno dos clientes é muito grande. “Para oferecer empréstimos sem garantias, recorremos à analise tecnológica automática, que responde em duas horas – um recurso desenvolvido pela SRM”. Segundo ele, a inadimplência estabilizou depois de maio: “Melhorou muito depois que estabelecemos critérios um pouco mais rígidos”.