MaxiPay redesenha operação para se transformar em instituição financeira

MaxiPay redesenha operação para se transformar em instituição financeira

A fintech de pagamentos MaxiPay contratou a Learmachs, empresa de contabilidade internacional que chegou ao Brasil recentemente, para redesenhar toda a sua estrutura operacional. O objetivo final é conseguir autorização do Banco Central para virar uma instituição financeira.

De acordo com o CEO e cofundador da Learmachs, Roger Mitchell Madeira, o papel da empresa é acelerar e garantir transparência ao processo, além de atender futuras exigências do governo quando a conversão for iniciada. “Após múltiplos estudos estratégicos acerca dos objetivos do grupo MaxiPay, redesenhamos todo o organograma empresarial da fintech para minimizar riscos operacionais, garantir a proteção do capital e do patrimônio da estrutura operacional, blindando o investimento e os recursos financeiros do grupo como um todo”, diz Madeira.

Geyvson Dantas, sergipano que fundou a MaxiPay em 2019, informa que a expectativa agora é crescer e ganhar mercado com uma velocidade muito maior. “O Grupo investirá cerca de R$ 10 milhões para abrir aproximadamente 200 franquias em várias cidades do interior do Brasil nos próximos meses”, revela.

Dantas explica que a MaxiPay nasceu da oportunidade de oferecer serviços bancários em Sergipe após o fechamento de centenas de agências bancárias na região. “Para atender essa população desassistida, criamos a MaxiPay e instalamos cerca de 200 franquias”. Um dos diferenciais da MaxiPay é a possibilidade de o cliente pagar contas e boletos por cartão de crédito. A empresa intermedia o parcelamento via aplicativo e maquininhas de cartão portáteis (POS). Além de variadas soluções em pagamentos e intermediação de negócios financeiros, a fintech também atua no mercado de adquirência, empréstimos consignados, consórcios e seguros.

Fonte: MaxiPay







EnglishPortuguês