Celcoin lança APIs para as instituições publicarem suas informações na primeira fase do Open Banking

Celcoin lança APIs para as instituições publicarem suas informações na primeira fase do Open Banking

A startup Celcoin, que fornece uma plataforma aberta de serviços financeiros para fintechs e bancos digitais, lançou no mercado uma solução para atender os participantes da fase 1 do Open Banking, que começou hoje. Mais de 1.060 instituições estão obrigadas a aderir.

A solução consiste em uma plataforma “white-label” que pode ser utilizada pelas instituições participantes para facilitar o compartilhamento das informações sobre canais de atendimento e a oferta de produtos e serviços, que são as informações previstas nesta primeira fase. Por meio de uma integração entre uma camada de middleware desenvolvida pela própria Celcoin e a fonte de dados do cliente, a plataforma gera automaticamente todas as interfaces previstas na documentação oficial  do Grupo de Trabalho do Open Banking  garantindo o atendimento a todos os  padrões e os requisitos de segurança.    

Segundo a Celcoin, entre seus 130 clientes estão mais de 30 principais bancos e instituições financeiras, oito empresas com capital aberto, dezenas de carteiras digitais, sete fintechs consideradas unicórnios, além de corretoras, programas de fidelidade e operadoras de telefonia. Em 2020, a empresa recebeu o investimento de R$ 23 milhões da Vox Capital e do boostLAB, hub de negócios de tecnologia e inovação do BTG.

“Queremos permitir que as mais de mil instituições com participação obrigatória possam compartilhar seus dados de forma rápida e simples, sem grandes investimentos em tecnologia”, afirma Marcelo França, CEO e fundador da Celcoin. 

Atualmente, fintechs e bancos digitais usam a plataforma de open finance da Celcoin para oferecer serviços que antes eram restritos aos grandes bancos, como pagamento de contas e tributos, saques na Rede Banco 24 Horas e no varejo, e ainda, recargas de celular, recargas de transporte, transferências, entre outros. De acordo com França, o objetivo é deixar as fintechs focadas no seu core business sem se preocupar com serviços que são complementares, mas obrigatórios em todas as contas digitais. 

Além da solução disponibilizada para as instituições participantes obrigatórias que precisam atuar como “doadores” de informação, a Celcoin também já fornece APIs para compartilhamento de extratos bancários, faturas de cartão de crédito, contratos de crédito (limites concedidos e utilizados) e, ainda, o histórico de consumo de energia e contas pagas. 

EnglishPortuguese