PagBank passa a negociar BDRs na B3; desde 2018, fintech só tinha papéis negociados nos EUA

PagBank passa a negociar BDRs na B3; desde 2018, fintech só tinha papéis negociados nos EUA
Reading Time: < 1 minute

PagSeguro PagBank, fintech de soluções em serviços financeiros e meios de pagamento, é a primeira empresa brasileira listada na bolsa de Nova York (NYSE) a ter BDRs (recibos de ações) negociados na B3. A partir de hoje, as negociações dos papéis PAGS34 já estão disponíveis para investidores brasileiros. O preço inicial do recibo é por volta de R$ 50.

A permissão para que empresas brasileiras listadas no exterior possam ter recibos de seus papéis aqui saiu em agosto do ano passado – a justificativa da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) foi trazer para o Brasil ao menos parte da liquidez das negociações.

O PagSeguro PagBank tem capital aberto na maior bolsa dos Estados Unidos desde janeiro de 2018. Na época também realizou a maior abertura de capital (IPO) de uma empresa brasileira naquele mercado. Além do PagBank, XP e Stone fizeram IPOs em NY.

Desde o seu IPO, as ações do PagSeguro PagBank registraram valorização de mais de 140% em dólares, considerando o preço de fechamento de mercado ontem (1/2/2021).

“Fomos a primeira companhia brasileira 100% listada na bolsa de Nova York e, agora, a primeira a ter os BDRs listados na B3”, diz o CEO do PagSeguro PagBank, Ricardo Dutra.

A empresa do grupo UOL atua em meios de pagamento como cartões de crédito, débito e refeição, além de transferências bancárias, boleto, saldo em conta, entre outros. A companhia é regulada pelo Banco Central como instituição de pagamento emissora de moeda eletrônica e adquirente, tendo parcerias com as principais bandeiras de cartões.

EnglishPortuguês
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: