Fintech BLU365 quer captar R$ 50 milhões para financiar seu novo negócio, a compra de carteiras inadimplentes

Fintech BLU365 quer captar R$ 50 milhões para financiar seu novo negócio, a compra de carteiras inadimplentes

Fintech especializada em ajudar seus clientes a recuperarem créditos, a BLU365 anuncia nova rodada de investimentos liderada pela KPTL, uma das maiores gestoras de venture capital do País, e acompanhada pela Distrito, Plug and Play e alguns investidores anjo. Os recursos serão usados para financiar a compra de carteiras inadimplentes pela BluCash, o novo negócio que a fintech inaugurou no ano passado. Além desses investimentos em capital, a fintech espera atrair investidores para a securitizadora, totalizando R$ 50 milhões.

A BLU Cash nasceu após a companhia perceber que muitas empresas clientes estavam precisando de liquidez imediata para enfrentar a pandemia e o aumento de inadimplência. Até agora, já avaliou mais de R$ 1,3 bilhão em carteiras inadimplentes e comprou R$ 110 milhões.

Para Renato Ramalho, CEO da KPTL, essa versatilidade e compreensão dinâmica do mercado são alguns dos diferenciais da nova investida, a 52a no portfólio da gestora.

“O mercado de créditos não performados cresceu muito nos últimos anos, mas de forma ineficiente e longe das tecnologias hoje disponíveis. Isso gerou uma grande oportunidade para quem conhece bem este mercado e a BLU365 está extremamente bem posicionada para utilizar sua plataforma de dados e inteligência para gerar valor aos clientes, investidores e acionistas”, acredita Gustavo Gierun, co-fundador do Distrito.

Além de fundos de venture capital, esta rodada conta com investidores-anjo, como Eduardo Guimarães, economista com mais de 20 anos de carreira em Investment Banking no Brasil e no exterior, com passagens pelo Itaú BBA, BofA, Goldman Sachs e UBS. “Investi na BLU pois identifiquei nela um ângulo diferenciado para participar do mercado de recuperação de crédito que, como sabemos, é enorme e bastante ineficiente. Acredito que a aplicação de inteligência artificial pode criar um novo paradigma neste setor”, opina.

Perfil da fintech

A BLU365, que nasceu em 2015 com o nome de Kitado, é uma plataforma digital de relacionamento, atuando em parceria com instituições financeiras, redes de varejo e de outros segmentos para a renegociação de dívidas. A plataforma reúne, em um só lugar, as ferramentas necessárias para as empresas navegarem no espaço digital de negociação. Ela permite falar com os clientes por canais digitais, como ChatBot, WhatsApp, Mobile e outros. Também faz uso de big data e crawlers para aumentar a capacidade das empresas de encontrar os clientes no espaço digital, assim como utiliza modelos estatísticos para otimizar recebimentos.

A fintech usa algoritmos sofisticados para entender a capacidade de pagamento dos consumidores inadimplentes. Segundo a fintech, os algoritmos conseguem combinar probabilidades para responder questões sobre os perfis de cada cliente. Mais de 100 modelos de aprendizagem de máquina (machine-learning, em inglês) são empregados diariamente e 75% de toda a operação é totalmente automatizada e regida pelos algoritmos. Hoje, a BLU365 tem mais de 55 milhões de clientes com comportamentos conhecidos, e mais de 200 mil famílias resolvendo seus problemas financeiros por meio da plataforma mensalmente.

“Usamos algoritmos sofisticados que entendem o comportamento dos consumidores e a sua capacidade de pagamento para precificar rapidamente a carteira e gerar liquidez imediata para as empresas. Nossos diferenciais são a velocidade e o foco para chegar a um preço justo. A modelagem financeira é transparente, com premissas e cenários em acordo com as empresas”, diz Alexandre Lara, CEO da fintech.

EnglishPortuguês
error: Content is protected !!