Depois do Citi, TecBan negocia adesão a seu serviço de Open Banking com “uma centena” de instituições

Depois do Citi, TecBan negocia adesão a seu serviço de Open Banking com “uma centena” de instituições

Depois de lançar a Hub Digital e o Saque Digital em 2020, neste ano a TecBan quer convencer todas as instituições financeiras obrigadas a operar no Open Banking – são 1.065, por enquanto – a utilizarem a sua plataforma de Open Banking as a Service (OBaaS). Por enquanto, oficialmente apenas o Citi assinou contrato. “Queremos trazer todo mundo para a nossa solução. Já estamos em negociação com uma centena de players do mercado, entre fintechs, bancos e instituições de pagamento”, disse Tiago Aguiar, superintendente de Novas Plataformas da TecBan. O executivo, no entanto, disse que ainda não pode divulgar os nomes.

A tese usada pela TecBan para convencer as instituicões a aderirem é simples – a mesma por trás do seu primeiro serviço, os caixas 24 horas: compartilhar para economizar. Faz sentido – principalmente para as menores, que usando a TecBan já entrarão conectadas a 150 outras instituições. “Adotando nossa solução, o parceiro economiza custos de implantação, de tecnologia e de contratação de mão de obra especializada”, diz Rogério Melfi, consultor de Novas Plataformas da TecBan. Melfi vem estudando Open Banking desde 2016 e, segundo ele, no Reino Unido os custos finais de implantação foram quatro vezes mais altos do que os calculados inicialmente.

Rogério Melfi

“O OBaaS traz uma camada de serviço para o banco ou fintech conseguir entrar no ecossistema de maneira menos custosa; trabalhar na construção colaborativa com a TecBan faz mais sentido e minimiza incertezas”, afirma Aguiar. “As instituições deixam as preocupações com conformidade e tecnologia conosco e se liberam para focar em criar novos produtos e serviços para clientes de nichos específicos com necessidades especificas”.

Aguiar cita o exemplo da HubDigital, plataforma desenvolvida para acelerar a entrada de novas instituições de pagamento, fintechs e bancos sociais ao Banco24Horas, que em pouco mais de um ano de vida viabilizou mais de 4 milhões de transações, a maioria saques em espécie. “As fintechs que aderiram passaram a oferecer aos seus clientes uma rede com mais de 23 mil pontos em mais de 900 cidades. É quase impossível para uma fintech construir uma rede desse tamanho”, diz. Somente em 2020, mais de 55 instituições aderiram à solução.

O Saque Digital, lançado em julho, antecipou o PIX. O serviço permite às pessoas sacarem dinheiro da conta por meio de QR Code ou Token na rede do Banco24horas da TecBan, já acumulou mais de R$ 3,1 bilhões de volume sacado. O serviço está disponível para mais de 100 instituições financeiras, considerando fintechs e bancos digitais. São 412 municípios parceiros e mais de 1000 estabelecimentos habilitados para oferecer o serviço para sacar dinheiro no comércio.

EnglishPortuguêsEspañol