Presidente do BC lista desafios à criação da moeda digital no país: “Prefiro que não seja remunerada”

Presidente do BC lista desafios à criação da moeda digital no país: “Prefiro que não seja remunerada”

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse durante palestra online que o Grupo de Trabalho criado em agosto do ano passado para debater a criação da moeda digital brasileira está evoluindo, mas que ainda existem mais perguntas do que respostas. Ele citou seis desafios principais e deu a sua opinião sobre um deles: “A moeda digital deveria ser remunerada, como alguns países discutem? Eu preferiria que não fosse”. Ele falou na abertura do 14o. CMEP, congresso sobre meios de pagamento promovido pela Abecs, associação que representa o setor.

Além dessa questão, Campos Neto discorreu brevemente sobre outros “detalhes”, como maximizar a aceitação e conversibilidade internacional, fixar ou não limitações às transações, se deve ser rastreada, se o BC deve ser o único custodiante e, mais importante, se deve ser ou não o único emissor. Nesse ponto, ele também foi claro ao dizer que não apoia a ideia, para não descentralizar o controle sobre o sistema financeiro.

O presidente do BC disse, ainda, que outros projetos digitais inovadores e de grande impacto para o mercado financeiro virão junto com a moeda digital. Campos Neto também falou sobre outros pontos da Agenda BC#, como o PIX e Open Banking, já implantados mas ainda em evolução. Sobre o futuro, apenas disse acreditar que depois da pandemia, o mundo todo será mais digital, mais sustentável e mais inclusivo.

O 14º CMEP debate a evolução dos meios eletrônicos de pagamento e neste ano está sendo realizado pela primeira vez no formato online – começou hoje, 23, e terá sessões amanhã, 24, e na quinta, 25 de março. Os debates serão exibidos por meio da plataforma digital do evento, que, a cada dia, a partir das 17h, abordará uma temática diferente do setor. Nesse horário, os visitantes assistirão à palestra ou ao debate principal do dia e, em seguida, terão acesso aos demais painéis com conteúdos relacionados ao tema principal. Os interessados podem se inscrever gratuitamente por meio do site cmepabecs.com.br, onde também está disponível a programação completa.

“O CMEP é o momento em que discutimos os avanços e a importância deste setor para a sociedade. Estamos falando de um segmento que movimenta R$ 2 trilhões por ano e responde por quase um terço do PIB nacional, além de promover cada vez mais segurança e comodidade para o dia a dia das pessoas”, afirma Pedro Coutinho, presidente da Abecs.

EnglishPortuguês