Oportunidades de trabalho nas fintechs crescem com forte expansão do setor, apesar da pandemia

Oportunidades de trabalho nas fintechs crescem com forte expansão do setor, apesar da pandemia
Marcelo Vieira, do will bank

O crescimento consistente do setor em 2021, em plena pandemia, reforçou o plano de expansão das fintechs e, com isso, as oportunidades de trabalho no setor.  As ofertas são para as funções básicas até as mais complexas. O recém-nascido will bank, banco digital com foco na classe popular lançado em novembro passado, pretende dobrar o quadro de pessoal em 2021, passando de 600 para 1.200 funcionários. Metade das vagas vai para a área de atendimento ao cliente, a outra parte, para a área técnica, desenvolvedores de software, engenheiro de produtos, engenheiro de dados, cientistas de dados, os profissionais mais cobiçados do mercado. “O maior desafio é preencher as vagas especializadas. Abre-se mais fintechs hoje do que forma-se pessoal”, diz Marcelo Vieira, Head de Talento e Employer Branding do will bank. Por enquanto, o will bank tem 100 vagas abertas.

Segundo Vieira, nos processos de contratação, o banco incentiva a movimentação interna dos funcionários como forma de segurar pessoas já adaptadas à cultura da empresa. “Gosto de usar consultorias para a seleção de vagas de nível sênior, mais difíceis e disputadas. As demais, como atendimento, são preenchidas a partir do anúncio feito no portal da empresa”, explica o executivo. 

A Justa, fintech de meios de pagamentos, também iniciou o ano com 300 vagas abertas, e previsão de chegar a mil contratações até o final de 2021 – ou seja, vai triplicar o time que hoje conta com 297 colaboradores. Segundo o fundador da Justa, Eduardo Vils, as oportunidades de trabalho fazem parte do plano de expansão da empresa, que hoje tem dois escritórios, um em Alphaville (SP) e outro Recife (PE), e pretende abrir novas operações. A maioria das vagas são para a área comercial, muito importante no negócio da Justa, focado nos pequenos e médios comerciantes de cidades pequenas e com faturamento acima de R$ 15 mil por mês. “Não abrimos mão do contato direto entre o vendedor e o cliente. Não se vende maquininha no interior se não houver confiança do cliente no vendedor, por isso buscamos alguém com sotaque local. É muito importante no nosso negócio” diz Vils. 

O bem-estar do funcionário também está no radar da Justa. Com a adoção do trabalho remoto, a empresa sentiu a necessidade de estar mais perto do colaborador, mesmo que virtualmente, e criou os programas Alvorada, um bate papo informal na primeira hora dia, que evoluiu para o Palavra Justa, uma espécie de happy hour, todas as sextas-feiras, às 18 horas. “É importante ficar ainda mais perto do funcionário neste momento de reclusão imposto pela pandemia, que deixou muita gente solitária.”, diz Vils..

A Creditas, plataforma líder de crédito e soluções financeiras 100% online na América Latina, que atua nos setores imobiliário, de veículos e salário, confirma o aquecimento do mercado, anunciando 250 vagas para várias posições, como tecnologia, vendas, marketing, finanças, entre outras. E deixa claro qual o perfil de pessoas que procura. “Queremos pessoas que gostem de resolver problemas, tenham comunicação colaborativa e resiliência, características muito importantes para o nosso dia a dia. O nosso negócio muda super rápido, o erro faz parte do processo de aprendizado e a comunicação fluída com clareza e a coerência são essenciais para a mensagem que queremos transmitir”, diz Carlos Eduardo Gonçalves, Head de Talent Acquisition da Creditas. Caixa para isso ela tem.  No final de 2020, a empresa recebeu investimento de US$ 255 milhões. 

Mais uma empresa que chega em 2021 com o bolso mais recheado é a alemã SumUp, empresa de pagamentos móveis, que acaba de anunciar um novo aporte de 750 milhões de euros, sendo que 30% desse valor, R$ 1,3 bilhões, será investido nas operações do Brasil. E com isso, só para este ano, no Brasil, estima-se mais de 200 novas posições voltadas para as áreas de negócio e de engenharia e produto. “Um dos quatro focos do investimento será voltado à atração de talentos para a região da América Latina e os esforços para construir um time ainda maior e preparado para desafios ainda mais complexos que estão por vir”, diz Aimée Ramos, employer Brand Lead/People Team. (por Denise Ramiro)

EnglishPortuguês
%d blogueiros gostam disto: