Mais de US$ 4,5 bi foram investidos em fintechs brasileiras desde 2012, segundo o último Distrito Fintech Mining Report

Mais de US$ 4,5 bi foram investidos em fintechs brasileiras desde 2012, segundo o último Distrito Fintech Mining Report

A quarta edição do Distrito Fintech Mining Report, divulgada nessa semana, traz 1.158 startups financeiras mapeadas, divididas em 14 categorias. Desde 2012 até abril deste ano, a foram investidos mais de US$ 4,5 bilhões, em 536 negócios. Mais da metade desse montante foi para a categoria “serviços digitais”, onde estão algumas das maiores fintechs como Nubank, C6Bank e Neon.

Entre os insights apostados pelo relatório, estão duas tendências opostas: de um lado, as maiores fintechs partindo para oferecer uma gama maior de serviços – o que a Distrito chama de ‘transversalidade ” – enquanto outras menores vem conseguindo seu espaço apostando em nichos específicos como agro, saúde ou energia.

Na lista das Top 10 deste ano, saem Conta Azul e Weel, qie faziam parte da lista no ano passado, e entram Mercado Bitcoin e Minuto Seguros. A Conta Azul passou para a lista das fintechs “para ficar olho” – as que eles consideram que podem ser os próximos unicórnios. A grande maioria dos sócios das fintechs brasileiras são homens, do Sudeste, e tem em média 40 anos.

O material traz ainda entrevistas com sete CEOs de fintechs – cada um responde às mesmas cinco perguntas. Vale a pena conferir.

EnglishPortuguês