Receita dos bancões cai 23% em 12 meses, com avanço das fintechs; corte de 51% nas provisões ajuda a manter lucro em alta

Receita dos bancões cai 23% em 12 meses, com avanço das fintechs; corte de 51% nas provisões ajuda a manter lucro em alta

A receita líquida consolidada dos quatro maiores bancos brasileiros no primeiro trimestre de 2021 foi de R$ 13 bilhões, valor 23,4% inferior ao do mesmo período de 2020, e 76,6% superior ao do quarto trimestre de 2020. Os cálculos são da Economatica. A perda de receita acontece exatamente em meio à pandemia, que favoreu as operações digitais e a agilidade das fintehcs.

Outro indicador calculado pela Economatica que mostra como o jogo está mudando é a rentabilidade sobre o patrimônio, ou ROE. Apesar da recuperação no último trimestre, para 13,7%, o patamar ainda é muito inferior aos 19,2% de 12 meses antes.

O Itaú registrou a maior receita entre os quatro: R$ 38,4 bilhões, 30,7% inferior ao mesmo período de 2020. O Santander ficou com a segunda melhor: R$ 37,7 bilhões, mas 27% inferior ao do mesmo período de 2020, seguido pelo Banco do Brasil com R$ 31,7 bilhões e queda de 32,9% com relação ao primeiro trimestre de 2020. A única exceção é o Bradesco, que teve crescimento de 16,6% com relação ao mesmo período de 2020, mas apresentou a menor receita entre os quatro bancos: R$ 30,1 bilhões em março de 2021.

Apesar dessa queda, o lucro liquido dos bancões aumentou 35% – basicamente por que, para impedir que a perda de receitas afetasse muito os ganhos, os bancos cortaram as provisões contra devedores duvidosos em 51%.

O lucro líquido consolidado dos quatro bancos foi de R$ 18,6 trilhão, alta de 35,2% em 12 meses – mas ainda menor do que o recorde obtido no quarto trimestre de 2019 (R$ 21,8 bilhões). A maior alta foi registrada pelo Bradesco.

O volume consolidado de provisionamento de devedores duvidosos trimestral (PDD) dos quatro bancos é de R$ 13,8 bilhões, valor 51,1% inferior ao do mesmo período de 2020; com relação ao quarto trimestre de 2020 a queda é de -26,5%. O PDD consolidado registra queda pelo quinto trimestre consecutivo. O maior volume de PDD da amostra foi registrado no quarto trimestre de 2019 (R$ 28,4 bilhões).

O valor de mercado das ações dos quatro bancos na B3 somava R$ 715,8 bilhões em 31/3. O maior valor registrado trimestralmente foi no quarto trimestre de 2019: R$ 951,8 bilhões. A queda no período chega a 25%.O pior momento em amostras de fim de trimestre após o início da pandemia foi no primeiro trimestre de 2020, quando o valor de mercado atingiu R$ 560 bilhões, queda de 41,2% com relação a dezembro de 2019.

EnglishPortuguês