Startup mineira Onfly entra no mercado das fintechs com oferta de cartão para viagens corporativas

Startup mineira Onfly entra no mercado das fintechs com oferta de cartão para viagens corporativas

De olho nos desafios encontrados pelo mercado de viagens corporativas, a startup mineira Onfly está ampliando a sua atuação na jornada do cliente. A empresa, além de travel tech, se tornou uma fintech, especializada em serviços financeiros para viagens corporativas, e lança, agora, um cartão corporativo para acabar com o reembolso de despesas em viagensLogo de início, 30 clientes – que já estavam na fila de espera – deverão ser atendidos pelo conjunto de novas soluções.

O cartão corporativo será virtual e físico, a ser utilizado pelos colaboradores das empresas atendidas da Onfly em suas respectivas viagens a trabalho, além de suas atividades do dia-a-dia como despesas de marketing e tecnologia. Isso significa uma solução tecnológica completa de gerenciamento de orçamento e despesas. Com isso, elimina-se a prática do reembolso, pouco cômoda e eficiente, conforme destaca o sócio-fundador da startup, Marcelo Linhares.

“Estamos incorporando às nossas soluções, além da gestão totalmente on-line das viagens corporativas, a prestação de serviços financeiros para nossos clientes. Por anos, como executivo, tive problemas com reembolsos nas empresas que trabalhei. Então decidimos criar o cartão para acabar com esta dor nas empresas. Mantemos nosso foco em digitalização de viagens, mas avançamos na cadeia e queremos agora acabar com os reembolsos. Estes precisam acabar, pois é injusto com o colaborador, que assume papel de banco e financia a empresa. As corporações que se preocupam com o bem-estar dos funcionários precisam urgentemente acabar com isto”, detalha Linhares.

O empreendedor revela que o modelo adotado pela Onfly é inspirado no ‘case’ da norte-americana Divvy, plataforma de gestão financeira que iniciou 2021 alcançando valor de mercado de US$ 1,6 bilhão. De acordo com Marcelo Linhares, não há, no Brasil, empresa com a convergência entre travel tech e fintech.

“É um modelo que une tecnologia, software e cartão corporativo. Sem anuidade. O colaborador realiza seus gastos com a viagem e presta contas apenas com o envio de uma foto dos comprovantes de despesas, com um link que chega via SMS. Isso dá muito mais flexibilidade e eficiência para o time financeiro das empresas”, explica Linhares. “É um passo que estamos dando baseados no nosso propósito, desde a origem da Onfly: democratizar a gestão financeira das viagens e reembolsos, para um maior número de empresas possíveis. E o legal é que com esta solução, aumentamos o mercado endereçável da Onfly, pois conseguimos gerar valor em outras frentes dentro de uma organização, como tecnologia e marketing que precisam fazer pagamentos em cartão de crédito o tempo todo”, complementa.

%d blogueiros gostam disto: