Franq Openbank recebe aporte de R$ 20 milhões, liderado pelo Valor Capital Group

Franq Openbank recebe aporte de R$ 20 milhões, liderado pelo Valor Capital Group

A Franq Openbank – plataforma que usa tecnologia para conectar personal bankers, fintechs e clientes – acaba de receber um aporte de R$ 20 milhões em uma rodada Série A liderada pelo Valor Capital Group.

Segundo o CEO da Franq, Paulo Silva, o dinheiro vai ser investido em gente e tecnologia, para triplicar a velocidade de crescimento da plataforma. “Nosso plano é trazer 7 mil novos profissionais autônomos nos próximos 12 meses e, assim, fechar 2021 com 12 mil personal bankers”.

A startup acredita que a distribuição de produtos e serviços financeiros ainda é um grande desafio para as fintechs, e a solução é a combinação da tecnologia disruptiva e fator humano. Já são quase 40 fintechs plugadas na plataforma.

Segundo Silva, o ‘match’ entre o Valor Capital e a Franq foi perfeito: “E também conseguimos liberdade para manter nossa tese. Demanda temos, agora também temos capital; o desafio é calibrar a velocidade desse crescimento”.

“O mercado de serviços financeiros vem passando por uma profunda transformação, especialmente no último ano. A chegada do Open Banking ao Brasil promete revolucionar ainda mais o setor. Por isso a importância de investir em empresas que estão alinhadas com o novo momento”, afirma Mario Mello, do Valor Capital Group.

Concorrência

Silva também espera que a entrada em vigor do Open Banking vá favorecer ainda mais seu modelo de arquitetura aberta. “Fomos o primeiro do mercado, somos a maior plataforma atualmente, que atua em larga escala para o varejo; esperamos ter uns cinco ou 10 concorrentes rodando em um modelo semelhante, mas não vamos perder a qualidade e a liderança”, acredita.

Os personal bankers são egressos do sistema bancário convencional e têm relacionamento estreito com seus clientes, por isso conseguem recomendar as melhores soluções para cada um: “Eles são mais do que um correspondente bancário, que são especialistas em crédito, e mais do que um agente autônomo de investimento ou do que um corretor de seguros – são especialistas em banco”, diz.

O CEO afirma que o primeiro sonho da Franq era a reinclusão desses profissionais no mercado – “que atingimos em menos de dois anos”, diz. Agora, é crescer de forma sustentável.

%d blogueiros gostam disto: