Endeavor lança guia de acesso a fundos de Venture Capital no Brasil; estratégia de captação é o maior desafio das startups

Endeavor lança guia de acesso a fundos de Venture Capital no Brasil; estratégia de captação é o maior desafio das startups

Os desafios relacionados ao acesso ao ecossistema brasileiro de venture capital foram compilados em um guia orientativo e gratuito lançado nesta quarta-feira (23) pela Endeavor, rede global formada pelos empreendedores à frente das scale-ups que mais crescem no mundo.

O guia Venture Capital para Scale-Ups foi produzido com base nas principais dúvidas e boas práticas para scale-ups observadas em 311 mentorias promovidas entre 2017 e 2020. Para empreendedores brasileiros o maior desafio está na construção da estratégia de captação (35,3%), seguido pela saída do investimento (23,4%), preparação para captação (21,2%), processo de captação (12,1%) e, por fim, a pós-captação (8%).

Também foi possível identificar em 50 dessas mentorias quais as rodadas de investimento almejadas pelas scale-ups: Series B (42,9%), Series A (26,5%), Series C (12,2%) , Private Equity (12,2%),  Series D (4,1%)  e Seed (2%). 

O guia desenvolvido pela Endeavor divide a dinâmica de venture capital em quatro partes: como os fundos se estruturam; como os investidores selecionam as scale-ups a serem investidas; como é o relacionamento entre empreendedor e investidor depois do investimento e como é o processo de saída do investimento. 

Enquanto empreendedores participam de negociações em média a cada 12 meses, os gestores dos fundos estão acostumados a essa rotina. Reduzir a disparidade desse conhecimento provoca investimentos mais saudáveis para o crescimento das empresas e sociedades mais bem sucedidas, explica Marina Thiago, gerente de advocacy na Endeavor.

“Atualmente as informações que temos sobre venture capital estão concentradas nos mercados americanos e europeus. Fomentar o acesso a esse capital tem impacto direto na economia nacional e no desenvolvimento do ecossistema empreendedor, já que é por meio dele que as scale-ups conseguem acelerar o crescimento e gerar empregos de qualidade”.

Com patrocínio da EY e da ANBIMA, o Venture Capital para Scale-ups é um complemento ao Mapa de Acesso a Capital (MAC) lançado no ano passado pela Endeavor. O material, que apresenta conceitos e boas práticas de captação em equity e dívida de acordo com o momento e estratégia de crescimento da empresa, já foi acessado por mais de nove mil empreendedoras e empreendedores.

“O guia lançado agora pela Endeavor foi desenvolvido com o objetivo orientar os empreendedores brasileiros em relação à obtenção dos investimentos necessários para viabilizar seu negócio, principalmente nos primeiros anos. Além da criação da empresa, a busca por esses recursos representa outro grande desafio na vida de qualquer empreendedor. Chamar a atenção e ser bem-sucedido nesse contato com os investidores é algo que depende de uma combinação de fatores, em que uma ideia inovadora precisa ser apresentada às pessoas certas e no momento certo, somado a um conhecimento prévio sobre o funcionamento dessa rotina”, explica diz a sócia de EY Private e líder dos programas Empreendedor do Ano e Winning Women Brasil, Raquel Teixeira.

A conexão do ecossistema de inovação com as instituições dos mercados financeiro e de capitais é uma das missões atuais da ANBIMA, explica Zeca Doherty, superintendente-geral da associação. “Estamos trabalhando para estreitar os laços entre startups, as instituições financeiras, academia e reguladores e assim fomentar a inovação no mercado de capitais. O apoio ao guia Venture Capital para Scale-ups é mais um passo nessa direção.”

%d blogueiros gostam disto: