Fintech Credere lança Liga da Diversidade e Guia da Inclusão; objetivo é manter acesa a chama da pauta LGBTQIAP+ além de hoje

Fintech Credere lança Liga da Diversidade e Guia da Inclusão; objetivo é manter acesa a chama da pauta LGBTQIAP+ além de hoje
Reading Time: 3 minutes

DISCLAIMER: NÃO É EXCLUSIVO MAS MERECE DESTAQUE

A Credere – fintech especializada em financiamentos de veículos – acaba de lançar a Liga da Diversidade, juntamente com seu Guia de Inclusão e Linguagem Neutra. O anúncio foi feito hoje, dia 28 – data em que se comemora o dia da diversidade.

O objetivo das iniciativas é educar e gerar acolhimento dentro da empresa, fazendo com que a inclusão seja sentida no dia a dia do trabalho para além do mês comemorativo. “Na Credere buscamos a equidade e o cuidado constante. Não basta contratar, é preciso acompanhar, se certificar de que a pessoa se sinta segura e confortável naquele ambiente”, declara, em nota, o Agente de Diversidade, Inclusão e Equidade da Credere, Zeni do Val

Segundo estudo divulgado neste mês pelo Grupo Croma, 75% das pessoas que se reconhecem como parte da comunidade LGBTQIAP+ sentem que as empresas ainda têm preconceito na hora de contratar. Tal apreensão faz com que muitos candidatos desistam de concorrer a vagas e com isso muitos talentos são perdidos pelo mercado de trabalho.

A Credere não foi a única fintech a aderir à causa neste mês do “Orgulho” – várias outras, assim como algumas instituições abraçaram a pauta em junho, conforme Fintechs Brasil vem noticiando ao longo de junho. Resta saber quais levarão a sério e não deixarão o tema morrer depois dos holofotes.

“Nosso cuidado é desde a equipe até com quem fornece os serviços. Buscamos parceiros que sejam alinhados com nossas causas e valores. Adoro uma frase da Vernā Myers que diz que diversidade é ser convidado para a festa, e inclusão é ser chamado para dançar. Nós queremos que todo mundo possa dançar”, acrescenta Zeni.

Liga da Diversidade

A Liga da Diversidade surgiu da percepção de Zeni que não seria inteiramente justo e coerente uma única pessoa agir em nome de todo o time. “Eu preciso perguntar, ouvir, para só então propor ações e movimentações”, explica. Durante junho, tivemos encontros virtuais todas as sextas-feiras, abertos ao público, para que mais gente participe da conversa e compreenda a importância de se falar sobre o tema. “A ideia é não ‘pregar para convertidos’, pessoas já abertas a dialogar sobre o tema, queremos levar conscientização onde ainda não chegou ou não houve abertura para tal”, completa.

E a conversa não termina no Mês do Orgulho. A proposta dessa nova célula da Credere é lançar propostas de conscientização e engajamento de acordo com cada data significativa não somente para a comunidade LGBTQIAP+, mas para outras causas também, adequando o conteúdo e os encontros às necessidades de cada agenda.

Guia de Inclusão e Linguagem Neutra

Juntamente à apresentação da Liga, a Credere acaba de lançar o Guia de Inclusão e Aliança LGBTQIAP+, uma ferramenta que nasceu a partir de um compilado de ideias encontradas nos Guias de Terminologia e Inclusão LGBT+ da HRC e da Glaad, além de contar com materiais diversos estudados pela equipe, como o Genderbread Person, ou ‘boneco do gênero’. Além de trazer informações sobre o significado de cada letra presente na sigla LGBTQIAP+ e as bandeiras do movimento, o guia explica como é possível aplicar uma linguagem neutra nas empresas e quais pronomes podem ser utilizados.

Dentro da Credere, o cuidado com a linguagem foi o primeiro passo tomado para que a inclusão faça parte também dos materiais e cotidiano da startup. “Começamos pela adoção dos pronomes nas ferramentas de comunicação interna e por fornecer a bandeira LGBTQIAP+ com a foto da pessoa que quisesse demonstrar aliança. Mas o guia já vinha sendo implementado muito antes, já que as pessoas LGBTQIAP+ do nosso time vêm compartilhando conhecimento e informações desde sua entrada”, conta Zeni.

Para que exista uma implementação real e contínua da diversidade, é necessário que as lideranças estejam abertas ao diálogo e eventuais mudanças. Também é preciso assumir um posicionamento que se mantenha durante todo o ano e não somente nas datas comemorativas, sempre se autoavaliando para a necessidade de mudanças e correções. “Se alguém disse que é importante, então é. Não dá para mudar o mundo sem mudar o seu entorno”, afirma Fred Alecrim, Diretor de Recursos Humanos e co-fundador da Credere.

EnglishPortuguês
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: