“Vamos ampliar nosso foco de atuação e colocar Salvador no mapa das startups”, diz CEO da Cubos Tecnologia

“Vamos ampliar nosso foco de atuação e colocar Salvador no mapa das startups”, diz CEO da Cubos Tecnologia
Sara Passos, da Cubos Tecnologia

Denise Ramiro

A empreendedora Sara Passos, de 29 anos, CEO e sócia da Cubos Tecnologia – empresa de soluções tecnológicas para stratups de diversos segmentos -, decidiu trocar a carreira de advogada por uma oportunidade na nova economia. A mudança aconteceu em 2016, quando ela foi convidada por amigos do colégio a trabalhar na empresa que eles estavam estruturando em Salvador. Ela contou ao portal Fintechs Brasil que não foi uma decisão difícil, já que o mundo jurídico não combinava com ela. “As pessoas são muito encaixotadas e delimitadas nesse ambiente, com excesso de formalidades, tanto na escrita como na aparência, a forma de se vestir”, diz Sara.

A falta de background teórico da parte técnica fez de Sara um filtro importante para os desenvolvedores de produtos da empresa. “Quando a pessoa é muito técnica, às vezes não consegue dialogar com leigos sobre o negócio. Como não era da área, não tinha nenhum problema em pedir para me explicarem de outra forma”, diz.

Hoje, adaptada aos termos e negócios do setor de tecnologia, Sara planeja os próximos passos da empresa. Um deles vai no sentido da diversificação das áreas de atuação – concentrada em finanças e educação – ampliando o olhar para mercados que vão necessariamente buscar soluções digitais. Outro é colocar a sua cidade natal no mapa da tecnologia brasileira. “Somos uma cidade turística, de lazer, entretenimento, Carnaval, verão. Não queremos tirar essa aura de Salvador, mas mostrar que a cidade tem outras potencialidades”, diz.

Além disso, a CEO tem outra meta: ampliar o acesso de mais mulheres, pessoas negras, pessoas com deficiência, transsexuais, indígenas nos quadros da empresa.

No mundo das nuvens

Logo que chegou à Cubos, Sara teve que contar com a ajuda dos sócios para aprender o básico do funcionamento da internet. Ela lembra que não sabia o que era nuvem, sistema iOS, android, linguagem de programação. “Nas primeiras reuniões externas, visitava clientes acompanhada de um dos sócios e com uma ‘colinha’ dos termos tecnológicos no celular para poder me orientar”, conta.

Ao olhar a trajetória de Sara na empresa, ela parece ter tomado a decisão correta. Entrou na Cubos como gerente comercial e apenas dois anos depois já ganhava a confiança dos sócios, assumindo o comando de toda a equipe da Cubos, hoje formada por 134 funcionários.

Além de fornecer soluções para os clientes, a Cubos também desenvolve suas próprias startups. A primeira delas foi criada em 2016, a ZigPay, sistema de pagamentos para baladas, bares e eventos; depois veio a ZakPay, startup especializada em automação e pagamentos para restaurantes, o desenvolvimento do aplicativo do Esporte Clube Bahia para conectar o clube ao sócio-torcedor, a Credifit, plataforma de empréstimo consignado 100% digital. Ao todo, a Cubos já fez mais de 70 projetos e tem um crescimento anual de 150%.

Atualmente, duas startups da Cubo passam por rodadas de investimentos. Uma é a Aarin, plataforma exclusiva para pagamentos via PIX voltada para o setor varejista, que este mês recebeu um aporte pré-seed de R$ 2 milhões, captado com a RB3 Participações, Cubos Venture Studio e investidores individuais. A outra, a Cubos Academy, que oferece cursos online para programadores e desenvolvedores, criada no ano passado, também deve receber recursos até o final deste mês.




%d blogueiros gostam disto: