Creditas origina R$ 613 milhões em crédito no 2T21 e carteira chega a R$ 2 bi; prejuízo quase dobra, para R$ 70 milhões

Creditas origina R$ 613 milhões em crédito no 2T21 e carteira chega a R$ 2 bi; prejuízo quase dobra, para R$ 70 milhões

A fintech de crédito Creditas, um dos unicórnios brasileiros, apresentou hoje ao mercado o seu resultado do 2T21, que mostra receitas de R$ 170,1 milhões, com originação recorde de crédito trimestral de R$ 612,8 milhões, e prejuízo líquido de R$ 70 milhões, quase o dobro do registrado no mesmo trimestre do ano anterior.

O aumento das contratações de crédito foi de 541% sobre o mesmo período ano ano passado (R$ 95,6 milhões). Na comparação com o primeiro semestre de 2020, a oferta de crédito passou de R$ 364 milhões para R$ 1.033,5 bilhão, acréscimo de 184%.

A carteira de crédito mais que dobrou no período, alcançando R$ 2 bilhões contra R$ 915,7 do 2T20, alta de 120%. A margem de contribuição (descontando os custos de financiamento, custos de serviço, provisões de crédito e impostos) aumentou para 58,1%, principalmente devido ao forte desempenho do crédito e à alavancagem da carteira ligeiramente inferior.

O comunicado mostra os movimentos da fintech realizados no 2T21, que contam com quatro novas securitizações via Debt Capital Markets, no valor de R$ 750 milhões, a emissão de dois novos FIDCs, e a aquisição na semana passada de 100% da Minuto Seguros, maior corretora digital de seguros do Brasil, o investimento estratégico na Voltz Motors, maior fabricante de motocicletas elétricas no Brasil e a aquisição de 100% da Volanty, pioneira no mercado brasileiro de seminovos.

“Com esses movimentos estratégicos, continuamos construindo um ecossistema completo para habitação, mobilidade e salários que agora incluem três verticais de monetização (fintech, insurtech e soluções de consumo)”, diz o comunicado. De acordo com a Creditas, as três transações não tiveram nenhum impacto nos resultados relatados do 2º trimestre de 2121.

EnglishPortuguês
%d blogueiros gostam disto: