RecargaPay estreia no mercado de dívida com emissão de debênture de R$ 40 milhões para ampliar oferta de microcrédito

RecargaPay estreia no mercado de dívida com emissão de debênture de R$ 40 milhões para ampliar oferta de microcrédito

A RecargaPay, ecossistema de pagamentos móveis e serviços financeiros digitais, estreia no mercado de dívida com a emissão de uma debênture de R$ 40 milhões. Estruturada pela VERT Capital e pela Milenio (que também investiu na emissão), a operação tem remuneração de CDI + 7,5% a.a. e vencimento em 34 meses.

O valor levantado será usado no financiamento de microcrédito oferecido no aplicativo aos clientes da fintech. Os empréstimos, a partir de R$10,00, têm prazo de pagamento de até 90 dias e estão espalhados por todo o Brasil. Além de diminuir o risco da operação, a pulverização da carteira atesta o impacto socioeconômico que a RecargaPay tem no País, ajudando bancarizados e desbancarizados a acessar um serviço financeiro conveniente, econômico e seguro.

“Já operamos com empréstimos há quatro anos e esse período foi fundamental para escalarmos nosso produto e conhecermos mais sobre esse setor. Essa primeira emissão no mercado de dívidas é um passo importante para aumentarmos ainda mais nossa vertical de empréstimos e continuarmos ajudando as pessoas que precisam desse serviço,” disse Gustavo Victorica, Co-Founder e COO da RecargaPay. O executivo ainda reforça que o investimento e dedicação à vertical de microcrédito faz parte da missão da fintech de democratizar os pagamentos móveis no Brasil.

Fundada em 2010, a RecargaPay é uma carteira digital que oferece diferentes serviços financeiros para bancarizados e desbancarizados. Hoje a fintech oferece outros serviços financeiros, como pagamento de contas, recarga de cartões de transporte, compra de gás de cozinha, TV pré-paga, entre outros, oferecendo ainda “cashback” em algumas operações.

No início de 2021, a empresa já havia levantado em rodada série C US$ 70 milhões para acelerar o crescimento e fazer melhorias em sua plataforma. Enquanto o aporte proveniente de investidores anjo e venture capital compram participação na empresa, e são normalmente destinados à tecnologia, pessoas e marketing, essa nova captação vem do mercado de dívida, como debêntures, securitizações financeiras ou FIDCs. Securitizar os próprios créditos por meio de uma debênture, como está fazendo a RecargaPay, é uma maneira de diversificar e otimizar o custo de captação, ampliando, dessa maneira, o capital disponível para novos empréstimos. 

%d blogueiros gostam disto: