“Bantech” Digio, controlado por BB e Bradesco, alcança lucro de R$ 36,7 milhões no primeiro semestre

“Bantech” Digio, controlado por BB e Bradesco, alcança lucro de R$ 36,7 milhões no primeiro semestre
Photo by Nataliya Vaitkevich on <a href="https://www.pexels.com/photo/tax-return-form-and-notebooks-on-the-table-6863514/" rel="nofollow">Pexels.com</a>

O Digio, plataforma digital de serviços financeiros, registrou lucro líquido de R$ 36,7 milhões no primeiro semestre de 2021, um aumento de 497% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado representa o maior patamar alcançado em um semestre desde o início da operação, em 2016, quando ainda era chamado de CBSS.

Os resultados estão relacionados a estratégia de crescimento sustentável ao longo dos últimos anos e a diversificação de produtos financeiros do Digio. No último ano, a “bantech” da Elopar (Bradesco e Banco do Brasil) deu um salto de 70% na sua base, indo de 1,6 milhões para 2,7 milhões de clientes.

“O incremento dos resultados reflete também decisões estratégicas importantes, como a venda de carteiras descontinuadas e a melhora do perfil da carteira de crédito. Isso refletiu numa melhora de 45% na margem financeira do primeiro semestre de 2021 comparado ao mesmo período de 2020”, afirma Carlos Giovane Neves, CEO do Digio.

Além do lucro, o Digio também reportou crescimento expressivo em diversos indicadores. A bantech apresentou um crescimento de 227% na base de contas digitais e uma variação positiva de 176% na entrada de valores (cash in). No primeiro semestre de 2021, o gasto do cartão de crédito Digio (spending) aumentou 69% em relação ao mesmo período do ano passado.

“O Digio mantém a estratégia de crescimento e diversificação do portfólio para continuar rentabilizando a plataforma e os próximos lançamentos serão produtos securitários e um novo cartão de crédito premium, além de fundos de investimentos em 2022”, conclui o CEO.

Leia também:

EnglishPortuguês
%d blogueiros gostam disto: