Ícone do site FINTECHS BRASIL

Teddy Open Banking lança plataforma para bancários autônomos

CEO da Teddy, Wagner Teddy

O Teddy Open Banking lança amanhã sua plataforma para conectar bancários autônomos e produtos financeiros a empresas de todo o país. O chamado “Business Banker Empresas” pode oferecer aos seus clientes, de maneira independente, mais de 15 produtos e serviços financeiros de 22 parceiros, entre fintechs e agentes financeiros.

Os “Business Bankers”, são ex-bancários e profissionais da área financeira que desejam atuar de forma autônoma e sem vínculos com instituições bancárias. O profissional é um assessor financeiro que gerenciará de 3 a 5 contas em diferentes bancos, dependendo da necessidade de cada empresa. Dessa maneira, a empresa tem mais liberdade para escolher serviços financeiros, de forma independente e sem conflitos de interesse.

Com a proximidade da implementação do open banking no país, há também uma necessidade de orientação para empreendedores. Por isso, a Teddy aposta na qualificação desses profissionais para se diferenciar no mercado, estabelecendo um processo de seleção rigoroso para acesso a sua plataforma.

Com um investimento inicial de R$ 2,5 milhões, a Teddy registrou no período de um ano, uma movimentação de R$ 40 milhões, em parceria com instituições como Banco BV, BTG Pactual e Conexão C6. O portfólio de soluções vai de máquina de cartão à mesa de câmbio e home equity. A fintech é autorizada pelo Banco Central a exercer as atividades de correspondente bancário e correspondente cambial.

“Em minhas interações com gerentes empresas e clientes, e ao longo da minha trajetória profissional, sempre me deparei com uma grande lacuna em que, de um lado, tínhamos os gerentes que estavam presos a uma única instituição financeira, e por muitas vezes não conseguiam atender os clientes em suas demandas, e do outro, os clientes pessoa jurídica,  que não conseguiam ser atendidos de maneira personalizada, uma vez que precisavam aceitar o pacote de ofertas e/ou soluções padrão de seus respectivos bancos e instituições financeiras”, conta Wagner Ferreira, CEO da Teddy Open Banking.

Leia também:

Sair da versão mobile