Estudo do Instituto Propague, da Stone, entrega avanço na digitalização da economia no segundo trimestre de 2021

Estudo do Instituto Propague, da Stone, entrega avanço na digitalização da economia no segundo trimestre de 2021
Photo by Karolina Grabowska on <a href="https://www.pexels.com/photo/a-person-using-mobile-phone-to-pay-cashless-5239822/" rel="nofollow">Pexels.com</a>

Levantamento do Instituto Propague “Mercado de pagamento em dados – 2T 2021” trouxe novos números, bem objetivos, que comprovam a rápida inserção e adesão de novas tecnologias no setor de pagamentos.

As compras remotas com cartões de crédito cresceram 46,5% no segundo trimestre de 2021 em relação ao período anterior, atingindo a marca de R$ 135 bilhões. As compras por aproximação cresceram 85% no mesmo período, alcançando R$ 34,4 bilhões.

Boa parte desse resultado pode ser atribuída à pandemia, que trouxe preocupações com higiene e desejo de evitar o contato com as maquininhas e vendedores.  No caso do pagamento sem contato, houve um aumento no limite par pagamento sem necessidade de digitar senha, de R$ 100 para R$ 200, em dezembro de 2020 – o que ampliou o universo de pessoas que aderiram ao serviço.

O mercado de pagamentos no Brasil vem sendo caracterizado por uma conversão de meios físicos para meios eletrônicos e digitais através da adesão de novas tecnologias por parte da população brasileira. Com destaque para o uso de cartões por aproximação (contactless), pagamentos com cartão no mundo online, alta e rápida adesão ao PIX e ao uso cada vez maior de Contas de Pagamento, promovido pelo rápido crescimento das fintechs.

Leia também:

EnglishPortuguês
%d blogueiros gostam disto: