Desde que a Hub Fintech foi comprada pela Magalu, disputa do varejo – e de bancos – por fintechs só esquenta

Desde que a Hub Fintech foi comprada pela Magalu, disputa do varejo – e de bancos  – por fintechs só esquenta
Frederico Trajano, da Magalu - que comprou a HubFintech

A fintechização do varejo veio mesmo pra ficar. Desde o ano passado, muitos negócios de fusões e aquisições no mercado de fintechs vem sendo motivados por essa tendência: a Hub Fintech foi comprada pela Magalu, a Ame (da Americanas) comprou a BitCapital, a Nexoos e a Parati; e a Via comprou Banqi e Celer. É duelo de Titãs: a Magalu vale R$ 92 bilhões na B3, a Americanas, R$ 27 bilhões e a Via, R$ 12 bilhões.

“Historicamente, o varejo tem um papel importante no acesso ao crédito e à inclusão bancária. Atualmente, esse tema também está aliado à digitalização. Hoje oferecemos serviços financeiros, mas de uma forma bem mais simples e prática, com menos burocracia e com o diferencial do relacionamento feito por uma rede de lojas com 112 anos”, afirma, em nota, Fabiano Rustice, CIO da Pernambucanas – dona da fintech Pefisa. Com foco em pessoas jurídicas, a Pefisa vem desde o mês passado oferecendo o serviço de Pix para indiretos, apoiando assim instituições de pagamentos e outras fintechs no acesso ao mercado financeiro.

A Hub Fintech, agora da Magalu, também permite PIX e outros meios de pagamento. “A aquisição da Hub adianta em vários anos a jornada de desenvolvimento da nossa plataforma de pagamentos, tanto para pessoas jurídicas quanto para pessoas físicas”, disse Frederico Trajano, CEO do Magalu, na época do anúncio da aquisição. “Analisamos dezenas de fintechs no mercado”.

Ganha-ganha

Mas não apenas o varejo que está atrás de fintechs: os bancos também. O Modalmais e o BTG (por meio do Pan) acabam de fazer movimentos nesse sentido.

Ontem, o BTG anunciou a compra da Mosaico por meio do seu controlado, o Banco Pan. No mês passado, a Mosaico havia criado uma unidade de serviços financeiros sob a marca Bcash. O primeiro produto lançado pela nova área foi um cartão de crédito com cashback e garantia de menor preço em co-branding com BTG+.

Carlos Eduardo Guimarães, presidente-executivo do Banco Pan, disse em entrevista à Reuters que o negócio acelera os planos do banco de ter um marketplace para seus 12,5 milhões de clientes, enquanto a Mosaico também planeja agregar serviços financeiros à sua plataforma, que tem 22 milhões de usuários. A Mosaico é dona das plataformas Buscapé, Zoom e BondFaro – e seu valor de mercado ronda os R$ 3 bilhões.

O Modalmais, por sua vez, comprou a KeyCash, fintech de home equity. “Este é um mercado que já está num crescimento expressivo no Brasil, é uma oportunidade única que pode impactar a vida de muitas pessoas”, disse em nota Cristiano Ayres, CEO do Modalmais.

Leia também:

%d blogueiros gostam disto: