O setor de TI só cresce desde 2020; agora, pode contar com a ACCREDITO para enfrentar os próximos desafios

O setor de TI só cresce desde 2020; agora, pode contar com a ACCREDITO para enfrentar os próximos desafios
Foto: JÉSHOOTS

UM CONTEÚDO ACCREDITO

Comércio eletrônico e trabalho remoto: para muitos setores da economia, foram os dois grandes vilões, desde o começo da pandemia; todavia, para outros, foram grandes aceleradores da demanda. O de Tecnologia da Informação (TI) está entre eles.

Segundo pesquisa trimestral divulgada pela Advance Consulting em agosto, as empresas de TI precisam “vender com eficiência” e “atrair, gerenciar e reter talentos”. Para isso, necessitarão de recursos.

“Em São Paulo, elas podem contar com a ACCREDITO para alavancar seus negócios”, diz Milton Luiz de Melo Santos, presidente da fintech, uma Sociedade de Crédito Direto (SCD). A ACCREDITO mantém convênio com o Sindicato das Empresas de Processamento de Dados e Serviços de Informática do Estado de São Paulo (SEPROSP). “As associadas ao SEPROSP têm vantagens na contratação de linhas, como capital de giro, desconto de duplicatas, antecipação de recebíveis de cartão e capital para investimento”.

Crescimento histórico

Nos últimos três anos, o mercado brasileiro de TI cresceu, em média, 10% ao ano. Em 2021 o mercado crescerá 21% atingindo a maior taxa de crescimento histórica até hoje, segundo previsões com base em dados do Estudo Trimestral do Mercado Brasileiro de TI da iMonitor IT.

Em junho, a atividade dos serviços de tecnologia da informação estava 27,8% acima do patamar pré-pandemia, com reflexos positivos na geração de empregos. No primeiro semestre, foram abertos 107 mil postos de trabalho na área, incluindo serviços de telecomunicações, conforme a Brasscom, associação empresarial do setor.

Este ano concentra um aumento de vendas de TI, principalmente, nos segmentos de educação, saúde e varejo, e para PMEs. “Há muitos projetos pequenos, mas requerendo alta velocidade para vender e implementar. Veremos também um aumento de vendas de TI em soluções de nuvem, segurança, ferramentas de análise e produtos satélites ao sistema de gestão empresarial (ERP)”, diz estudo da iMonitor IT.

Perfil do setor

O setor tem mais de 75 mil empresas que atuam no país – a maioria são pequenos e micro negócios, segundo estimativas da Confederação Nacional de Serviços (CNS), feitas com base em dados do IBGE e do Ministério da Economia. A receita líquida das empresas de TI atingiu o patamar de R$ 161,9 bilhões em 2019.

No primeiro semestre de 2020, o total de pessoas ocupadas no setor de TI superou a cifra de 700 mil, concentrando-se fortemente no Sudeste (63,2% do total).

Leia também:

%d blogueiros gostam disto: