Nubank anuncia primeiro lucro em oito anos – mas investidores ainda não verão a cor do dinheiro

Nubank anuncia primeiro lucro em oito anos – mas investidores ainda não verão a cor do dinheiro

Denise Ramiro

O Nubank anunciou o primeiro lucro em oito anos de história da instituição. Às vésperas de abrir capital na Nasdaq, o diretor financeiro do Nubank, Guilherme Lago, enviou um comunicado ao mercado anunciando um lucro de R$ 76,3 milhões no primeiro semestre, contra o saldo negativo de R$ 95 milhões no mesmo período de 2020.

Lago, contudo, avisou que os recursos deste primeiro saldo positivo serão retidos para novos investimentos, e não distribuídos aos investidores. Sorry, Warren Buffet.

“O Nubank é uma empresa de capital fechado e de alto crescimento, atuando como startup; nesses casos o lucro geralmente é para ser reinvestido no negócio, mesmo”, diz o consultorBruno Diniz, especialista em fintechs.

De acordo com o comunicado do banco, o resultado se refere às operações no Brasil, não incluem as operações do controlador indireto final da instituição, a Nu Holdings, tampouco as operações das suas subsidiárias fora do Brasil. “A operação brasileira é mais madura, as operações que ele tem fora do país estão num ciclo inicial, de investimento”, lembra Diniz. “Mas já começa a dar um cheiro, um gosto, para potenciais investidores daqui por diante”, diz Diniz.

“Veio em um momento importante, quando o Nubank busca seu IPO. E ter um modelo operacional que já aponta para EBTIDA positivo é fundamental”, analisa João Bezerra, líder do pool de fintechs da Bossa Nova Investimentos.

Para o investidor, o importante é garantir que o modelo operacional do Brasil é campeão e confiável e que pode ser replicado em outros países. “Por isso, o resultado dos demais países ainda não importa para investidores, mas a capacidade de escalar e trazer mais clientes nesses países. Esse resultado vai servir para sua oferta pública, mas ele deverá mostrar que pode ser repetido nos próximos balanços para segurar o seu valuation”, diz Bezerra.

Segundo o comunicado do Nubank, no primeiro semestre de 2021, as receitas de intermediação financeira no Brasil atingiram aproximadamente R$ 4 bilhões, um crescimento de 91% em relação ao primeiro semestre de 2020. No mesmo período, o resultado de intermediação financeira no Brasil atingiu R$1,8 bilhão, um crescimento de 98% em relação ao mesmo período do ano passado.


“O fato de o resultado de intermediação financeira ter crescido em um ritmo superior ao das receitas de intermediação financeira significa que a nossa margem segue expandindo – ela passou de 45% para 47% do primeiro semestre de 2020 para o primeiro semestre de 2021”, diz o comunicado.

Leia também:

%d blogueiros gostam disto: