Argentina Pomelo, de infraestrutura para o mercado financeiro, capta R$ 190 milhões e vai entrar no Brasil

Argentina Pomelo, de infraestrutura para o mercado financeiro, capta R$ 190 milhões e vai entrar no Brasil
Hernan Corral, Gaston Irigoyen e Juan Fantoni, fundadores da Pomelo

Fundada no início de 2021 por Hernan Corral, Gaston Irigoyen e Juan Fantoni, executivos do Mercado Pago, Mastercard e Naranja X, a Pomelo anunciou hoje um investimento de R$ 190 milhões (US$ 35 milhões), um dos maiores Serie A na América Latina, e está lançando operações no Brasil e México, além da atual operação na Argentina. A rodada foi liderada pela Tiger Global e contou com a participação dos principais VCs como monashees, Index Ventures, Insight, QED, SciFi, Greyhound e Box Group, bem como dos fundadores da Affirm, Checkout, N26, Plaid e Ramp, entre outros.

A Pomelo permite que fintechs e empresas de tecnologia, desde startups a líderes do setor, incorporem serviços financeiros a seus negócios. Sua plataforma de APIs de nova geração permite que as empresas tenham processos de onboarding simples de integrar e seguros, abram contas virtuais conectadas aos sistemas financeiros locais e emitem cartões de débito e crédito pela América Latina. A Pomelo também faz todo o trabalho regulatório, possibilitando que seus clientes acelerem o tempo de lançamento no mercado e se concentrem em sua proposta de valor.

“A infraestrutura de serviços financeiros na América Latina está completamente obsoleta e altamente fragmentada. Cada mercado tem sua própria regulamentação e nuances, e os fornecedores antigos oferecem tecnologia obsoleta a preços caros. A maioria das empresas e equipes técnicas está frustrada com o status quo e não consegue dimensionar seus produtos com rapidez suficiente devido à falta de soluções regionais. Nosso objetivo na Pomelo é fazer com que a América Latina se pareça com a Europa, o que significa que vamos ajudar nossos parceiros a desbloquear vários mercados em um curto período de tempo, permitindo que eles escalem seus negócios em vez de se preocupar com regulamentações, dezenas de contratos e integrações de backend. A Pomelo permite que você crie uma fintech completa com um pacote de APIs, desde a integração de um novo usuário até a entrega de um cartão de crédito na sua casa”, explica Gaston Irigoyen, CEO e cofundador da Pomelo.

A construção de uma fintech na América Latina normalmente requer de 12 a 18 meses, milhões de dólares e grandes equipes dedicadas desenvolvendo integrações específicas e dedicadas com operadores locais. Além disso, expandir-se para novos mercados significava passar pelo mesmo processo doloroso em todos os países. Este é um problema que os fundadores sofreram na pele durante a construção do Mercado Pago e Naranja X, e agora estão dedicados em resolver criando a mais nova infraestrutura de pagamentos regional.

Leia também:

%d blogueiros gostam disto: