PIX leva mais de 45 milhões de pessoas a adotar meios de pagamentos digitais, e ganha a adesão de 80% das PMEs

PIX leva mais de 45 milhões de pessoas a adotar meios de pagamentos digitais, e ganha a adesão de 80% das PMEs

Denise Ramiro

O resultado do PIX no seu primeiro aniversário de operação superou as expectativas do Banco Central quanto ao número de adesões por parte dos brasileiros. O sistema levou 45,6 milhões de pessoas para os meios de pagamentos digitais, ambiente onde não circulavam nos 12 meses que precederam o lançamento do PIX.

Hoje, 33,9 milhões desses estreantes usam exclusivamente o meio de pagamento instantâneo criado há um ano pelo regulador. Ao todo, foram cadastradas no período 348 milhões de chaves PIX, e 104,4 milhões dos brasileiros utilizaram o sistema para pagar ou receber – o que significa 62,4% da população adulta.

Entre as pessoas jurídicas, oito em cada dez pequenas empresas já utilizam o PIX, conforme a 12ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas.

O balanço do BC mostra que já são 762 participantes do meio de pagamento – entre eles estão bancos tradicionais, digitais, cooperativas, instituições de pagamentos e fintechs, entre outras.

Para todas idades e bolsos

O levantamento do BC mostra que a adesão ao Pix está concentrada em pessoas que têm entre 20 e 39 anos (65% dos usuários), mas a aprovação da população mais madura (40 aos 59 anos) foi de 26%.

Em relação a todas as faixas de renda, houve um aumento de 52% no número de usários; já na baixa renda, o número de usuários que fizeram PIX como pagadores aumentou 131%.

O que vem por aí


O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, abriu o evento realizado em 16/11 para apresentar o balanço de um ano do PIX comemorando o fato de o país ser um dos que mais rapidamente aderiu ao meio de pagamento instantâneo, ficando atrás apenas de de países escandinavos – que já iniciaram o processo há sete anos.


O presidente falou da evolução do PIX, que em 2021 agregou novas funções, como cobrança com vencimento, oferta de agendamento obrigatória, melhorias na UX (gestão de limites) e novos mecanismos de segurança.


A continuidade da jornada do PIX trará novidades, anunciou Campos Neto, como iniciação de pagamentos, pix saque e pix troco, débito automático e pix internacional, entre outros. “São inúmeros os motivos para celebrar. Nossas expectativas eram altas há um ano, hoje vemos que a superamos”, disse.


Quem usa o PIX nas fintechs?



Estudo da Zetta, com dados levantados pelo Datafolha, traça um perfil dos usuários do PIX.

A Zetta é uma associação que representa empresas atuantes no setor financeiro e de pagamentos que utilizam a tecnologia para promover competitividade, inclusão financeira e inovação. Atualmente, é composta por 17 empresas.

Quem são eles?


– Jovens de 18 a 24 anos correspondem a 70% dos registrados na plataforma. Entre quem tem de 60 a 79 anos, o índice cai para 24%.


• 80% dos entrevistados com chaves cadastradas têm ensino superior.


• 75% ganham acima de cinco salários mínimos.


• 13% não possuem nenhum produto financeiro.


• 92% usam o Pix para transferências.


• 73% fazem pagamentos de produtos e serviços. Destes, 67% utilizam a plataforma como forma de pagamento para pessoas físicas e 57%, para pessoas jurídicas

Leia também:

%d blogueiros gostam disto: