“Agora, é rumo ao IPO!”, diz David Mourão, fundador do Linker, banco digital para PMEs que acaba de ser comprado pela Omie

“Agora, é rumo ao IPO!”, diz David Mourão, fundador do Linker, banco digital para PMEs que acaba de ser comprado pela Omie

Fundada em 2019 por David Mourão, Ingrid Barth e Daniel Benevides, a fintech Linker – que oferece serviços financeiros e soluções bancárias, como conta digital, cartão de crédito e gestão de cobranças, para mais de 30 mil PMEs – acaba de ser comprada pela Omie. “Agora, é rumo ao IPO !”, diz Mourão. Segundo o empreendedor, toda a equipe segue na Omie.

O valor da transação foi de R$ 120 milhões incluindo um conjunto de ações da Omie, incorporando 100% do capital social do Linker. Além de integrar as soluções das duas empresas para ter uma oferta mais completa, a Omie vai também expandir fortemente a base de clientes de conta corrente e serviços financeiros do Linker, que serão posteriormente potenciais clientes para o ERP Omie.

Fintechs Brasil percebeu, há um ano, que o mercado de fintechs para PMEs engatinhava, e o potencial era enorme. Em janeiro, publicamos reportagem com as ainda poucas que exploravam o nicho – e a Linker era uma delas. Mourão e a sócia Ingrid foram focos de reportagens aqui em várias oportunidades – inclusive em vídeo!

“Uma junção totalmente alinhada nos objetivos e propósito: nos tornar um hub de serviços financeiros e de gestão para as PMEs. Continuamos como executivos, agora da divisão de banking da Omie, e o Linker segue como uma marca separada, porém unida e complementar”, escreveu Ingrid, no seu perfil em uma rede social.

“Sempre acreditamos que serviços financeiros e software de gestão estão em uma trajetória de convergência, e que o ERP é o novo Internet Banking. Entretanto, muitas empresas podem começar a sua jornada apenas por serviços financeiros, podendo evoluir para usar o software de gestão conforme aumentam a sua maturidade nos negócios”, afirma Marcelo Lombardo, cofundador e CEO da Omie. “Encontramos no Linker não apenas um produto super bem desenhado para esse fim, mas também identificamos um time de primeira linha e motivado a se juntar a nossa missão, compartilhando o sonho grande de destravar o crescimento das PMEs brasileiras.”

David tem 18 anos de experiência no mercado financeiro, tendo trabalhado 6 anos em Nova York no Itaú Asset Management e na Vinci Partners. Além de David, os outros fundadores da Linker e que passam a fazer parte da Omie são a COO Ingrid Barth, que tem 16 anos de experiência no mercado financeiro, com passagens por Santander e JP Morgan, além de ter atuado como Head de PJ no Neon, e o CDO Daniel Benevides, que tem 17 anos de experiência em design e tecnologia, trabalhando com projetos no Brasil e no exterior. Daniel também foi co-fundador do Neon onde permaneceu por 4 anos como CDO.

Desde sua fundação em 2013, a Omie já levantou pouco mais de R$ 690 milhões de investimento em rodadas anteriores ao novo aporte da Tencent, anunciado no fim de outubro e de valor não revelado. Os eventos mais relevantes foram a rodada Série A em 2018, liderada pela Astella Investimentos, a Série B em 2019, liderada pela Riverwood, e a Série C, em agosto deste ano, liderado pela Softbank, com a participação do investidor existente Riverwood e notáveis gestores de fundos de ações brasileiros, como Dynamo, VELT, Hix Capital, Bogari Capital e Brasil Capital, além da Endeavor Catalyst.

%d blogueiros gostam disto: