Cinco dicas para conseguir um bom investimento para sua startup em 2022 – Livia Brando/Wayra

Cinco dicas para conseguir um bom investimento para sua startup em 2022 – Livia Brando/Wayra

Livia Brando*

No começo da trajetória de uma startup, a prioridade nem sempre é ganhar dinheiro, mas sim validar a solução e conquistar uma base de clientes. Para isso, é preciso capital para manter o negócio até a chegada dos lucros e, portanto, conquistar a atenção de bons investidores é a grande meta dos empreendedores.

Apesar da pandemia de Covid-19 perdurar e o cenário econômico do país não favorecer, o número de unicórnios (empresas que valem mais de 1 bilhão de dólar), as fusões e aquisições e os investimentos em startups bateram recorde no Brasil em 2021. Segundo levantamento da plataforma Distrito, o valor total investido em startups brasileiras entre janeiro e novembro de 2021 atingiu US$ 8,85 bilhões. O volume investido é quase três vezes maior que o de 2020, que totalizou US$ 3,65 bilhões.

Mas, o que faz uma startup conquistar um bom investimento? Como se destacar em meio a tantos novos negócios surgindo? Seguem cinco dicas para os empreendedores e empreendedoras conseguirem um bom investimento para sua startup em 2022 e começar o ano com bons resultados em seu negócio. 

1. Tenha um MVP testado e sólido
Uma das etapas cruciais na criação de uma startup é a validação do produto, ou seja, descobrir se há pessoas ou empresas dispostas a comprar a solução ofertada. Para isso, não é necessário ter um produto pronto, mas que haja ao menos um MVP, “Minimum Viable Product”, ou seja, um produto minimamente viável, significa que o empreendedor já coletou alguns dados importantes sobre o mercado, incluindo um mapeamento simplificado de seus prováveis clientes e se eles enxergam valor na solução, se pagariam por ela. Com isso, é possível estabelecer situações práticas para o negócio, que possibilitam avaliar preços, funcionalidades e até vendas do produto ou serviço. É essencial mostrar aos investidores que o produto ou serviço possui viabilidade no mercado, caso contrário, será mais difícil conseguir alguém que aposte na sua ideia.

2.Crie um time incrível e escolha bem seus sócios
É sempre importante lembrar que investimos em pessoas, não em ideias. Um dos grandes diferenciais de uma startup é ter uma equipe que se mostra preparada para todos os momentos e que compre a ideia da empresa, ajudando a fortalecer a cultura e modelo de negócio. Geralmente partimos da análise dos sócios cofundadores, que devem ter complementaridades entre perfis, responsabilidades e experiências distintas, depois avaliamos o time C-Level, quem são as pessoas em posições estratégicas na startup. Uma dica importante: privilegie qualidade e não quantidade, é este núcleo de pessoas chave que vai fazer diferença e levar sua startup a atingir os melhores resultados.

3. Tenha um bom plano de negócios
No início é comum que os gestores da startup se preocupem muito mais com a ideia do negócio do que com sua viabilidade ou demanda no mercado. Mas, a hora de apresentar a empresa para os potenciais investidores vai muito além de compreender as características particulares do seu empreendimento. É necessário vender a ideia, e demonstrar qual a estratégia ou caminho que pretendem seguir para crescer e atingir os resultados estimados, sem isso, ninguém vai injetar dinheiro na empresa. Para esta estruturação é primordial ter um bom plano de negócios que contemple os dados do tamanho do mercado potencial, o público-alvo, modelo de negócio que será a base de crescimento, além de um produto ou serviço incrível com o diferencial perante seus competidores tudo em um planejamento detalhado e realista do futuro da startup.

4. Construa uma boa rede de contatos
É comum ouvir inúmeras vezes que empreendedores precisam ter contatos. Um bom networking deve ser colocado como prioridade. A criação de uma rede de contatos com profissionais do ecossistema empreendedor e também do segmento de atuação do negócio é de grande importância para o crescimento da empresa, pois além de aproximar a startup de possíveis investidores, ela também dá visibilidade da evolução do seu negócio ao mercado e abre um leque de oportunidades futuras. Uma dica é participar de eventos, buscando encontrar pessoas interessadas no modelo de negócio, sendo desde pessoas que darão dicas e sugestões, até conhecer investidores, aceleradoras e mentores. Uma vez estabelecendo esses contatos, mantenha-os informados sobre a evolução do seu negócio, segure a atenção dos investidores ao longo do tempo. Esse “namoro” geralmente leva tempo até concretizar um investimento de fato.

5. Saiba vender o seu negócio
Todos os passos acima, quando seguidos, ajudam a formar uma base bem estruturada para a startup e então chega o momento de vender bem seu negócio a fim de captar rodadas de investimento para crescer. Por isso, monte uma apresentação bem caprichada da sua startup iniciando com qual o problema que você pretende resolver e como. Se possível, inclua uma demo do produto/serviço mostrando a visão e experiência do usuário; faça benchmarking de competidores globais para sempre equiparar seu produto com os melhores, mostrando qual seu diferencial e/ou roadmap de tecnologia; demonstre o plano financeiro e de crescimento utilizando as principais métricas que os investidores costumam avaliar (por exemplo: MRR – receita mensal recorrente, CAC – custo de aquisição de clientes, LTV – Lifetime value, Churn – taxa de perda de cliente, Burn rate – quanto a startup está “queimando” de dinheiro por mês, ponto de equilíbrio projetado, ou seja, como e quando irá equilibrar sua contas e gerar lucro). Apresente o time incrível que fará tudo acontecer – pode ser feita no início ou próxima ao final. Por fim, mostre quanto você precisa de dinheiro e como irá aplicá-lo para fazer este plano acontecer. Mantenha um discurso bem definido e afiado, sabendo todos os passos e preparando-se para dar as respostas para eventuais perguntas. É difícil ter resposta para tudo, portanto tente antecipar as possíveis perguntas e tenha um material de apoio para consultar – se não souber a resposta diga que irá levantar e enviar posteriormente. Só tome cuidado para não cair em contradição, porque a mudança de discurso pode sugerir dúvida ou desconfiança.

Boa sorte!

%d blogueiros gostam disto: