Remessa Online entra de vez no B2B com API de serviços de câmbio; Nubank foi o primeiro a testar, no ano passado

Remessa Online entra de vez no B2B com API de serviços de câmbio; Nubank foi o primeiro a testar, no ano passado

Depois de um acordo fechado com o Nubank no ano passado, a Remessa Online decidiu estender a oferta de API de serviços de câmbio para o mercado. Batizada de FXaaS (Foreign Exchange as a Service – ou, em português, câmbio como um serviço), a iniciativa marca a entrada definitiva da fintech no mercado de processamento, comercializando também sua infraestrutura tecnológica.

Este é o primeiro lançamento realizado pela empresa após sua aquisição pelo Ebanx, há cerca de um mês. 

“O FXaaS é nossa porta de entrada para um novo modelo de comercialização – o de processamento, o que significa que, além de ofertar o produto para o varejo via plataformas, passamos a oferecer também no atacado via API. Com isso, teremos condição de acelerar ainda mais nosso crescimento ao permitir que mais empresas e pessoas façam negócios globalmente”, destaca Alexandre Liuzzi, diretor de estratégia da Remessa Online.

A aplicação é destinada a modelos de negócios que possuem clientes com necessidades globais, assim como bancos digitais, corretoras de investimentos, wallets, outras fintechs, e-commerces, empresas de comércio exterior etc.

Na prática, a interface conecta empresas que desejam oferecer câmbio aos seus próprios clientes à infraestrutura desenvolvida pela Remessa Online, possibilitando a transferência de dinheiro para mais de 100 países. Com a API, o parceiro passa a utilizar toda a experiência da Remessa Online em transferências internacionais, com a garantia de processos robustos, respeito às normas, regulações e compliance, o que se traduz em segurança para quem utiliza o serviço.

A solução é incorporada ao site ou aplicativo para smartphone já utilizado pelo parceiro, agregando uma nova funcionalidade, com liberdade para customizar a interface gráfica e sem afetar a experiência de seus clientes. “Com a integração possibilitada pela API, os parceiros passam a oferecer as transferências internacionais da Remessa Online dentro de sua plataforma, sem ter que se preocupar com a burocracia ou com o desenvolvimento de toda a tecnologia dentro de casa. Incrementam também a oferta de serviços e passam a contar rapidamente com uma nova linha de receita”, explica Liuzzi.

One thought on “Remessa Online entra de vez no B2B com API de serviços de câmbio; Nubank foi o primeiro a testar, no ano passado

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: