Corretora online Rico, da XP, lança fundo de ações de empresas pioneiras no metaverso; benchmark será índice da Bloomberg

Corretora online Rico, da XP, lança fundo de ações de empresas pioneiras no metaverso; benchmark será índice da Bloomberg

A Rico, corretora online que foi comprada pelo grupo XP em 2016, lançou um fundo focado em ações de empresas que trabalham com o metaverso, tema que relaciona um ambiente de realidade virtual, habitado por avatares, controlado por pessoas reais. Com aporte mínimo de R$ 100, voltado ao público geral, o produto replica um índice da Bloomberg que, atualmente, reúne 30 ações globais de companhias de tecnologia, como Apple, Microsoft e Meta (ex-Facebook).

Segundo projeções da Bloomberg, o metaverso poderá faturar mais de US$ 800 bilhões em 2024. “O fundo indexado que a XP está lançando irá oferecer exposição a este investimento temático de ações internacionais”, diz Henrique Sana, especialista de investimentos temáticos e alternativos da XP Inc.

O Trend Metaverso da XP conta com proteção cambial à variação do dólar ante o real, tem taxa de administração de 0,75% ao ano, e não possui taxa de performance. A maior parte das empresas com representatividade no Bloomberg Metaverse Index são dos Estados Unidos, mas também há companhias presentes em outras localidades que atuam nas áreas de internet, serviços de mídia, entretenimento e conteúdo, tecnologias para hardware, software, entre outras. Na lista de companhias com participação relevante também estão Walt Disney, Warner Music, Discovery, entre outras. O índice é reconstituído trimestralmente, e rebalanceado mensalmente.

“O fundo privilegia a diversificação global e setorial para selecionar os melhores ativos, ou seja, as empresas globais que estão na vanguarda da tendência do metaverso — da produção de games de realidade aumentada ao mercado de ativos digitais, como criptomoedas”, avalia Sana. “O metaverso aponta para uma dinâmica cada vez mais presente: a confluência entre os mundos real e digital. O Trend Metaverso da XP possibilita ao investidor comum apostar nessa tendência”, acrescenta.

Renda variável

Esta é a segunda iniciativa da XP para reforçar sua oferta de renda variável em menos de uma semana, quando anunciou o projeto de criação de uma corretora de investimentos com os escritórios de agentes autônomos BRA Investimentos e BS Investimentos. A operação marca a união da XP com as casas especializadas no atendimento a clientes com perfil de investimentos em renda variável. A XP terá participação minoritária no negócio.

“A BRA e a BS estão muito bem posicionadas em um nicho de mercado promissor, que é o atendimento ao cliente mais focado em renda variável, principalmente quando olhamos mercados mais desenvolvidos e que servem de referência ao Brasil. É um projeto com grande potencial de crescimento e em linha com a nossa visão de posicionar a XP como a casa do empreendedor”, destaca Guilherme Sant’Anna, sócio-diretor da XP Inc.  

Os escritórios, juntos, lideram na rede da XP o volume de transações em bolsa realizadas via plataformas de negociação e possuem mais de R$ 5 bilhões de ativos sob custódia e quase 90 mil clientes. A BRA Investimentos foi fundada em 2013, no Rio de Janeiro. Dois anos mais tarde, a empresa já ingressaria no grupo das 20 maiores operações vinculadas à XP, acelerando o plano de expansão pelo RJ, SP e BH. Já a BS Investimentos foi fundada em 2009 como uma gestora. A atividade como escritório de agente autônomo surgiu em 2011 e rapidamente a empresa se tornou uma das referências em renda variável, especialmente no mercado de futuros.

%d blogueiros gostam disto: