FreteBras cria fintech e traz Thiago Chueiri, ex PayPal, para dirigir a nova área de negócios de crédito para transportadoras

FreteBras cria fintech e traz Thiago Chueiri, ex PayPal, para dirigir a nova área de negócios de crédito para transportadoras
Thiago Chueiri, FretePago

A plataforma digital de fretes FreteBras contratou Thiago Chueiri para dirigir a nova fintech, focada em tornar as operações financeiras do transporte rodoviário de cargas, como pagamento de fretes e crédito para transportadoras e caminhoneiros, mais eficientes e seguras. Segundo a empresa, o “executivo chega com o desafio de transformar a fintech na principal parceira de soluções financeiras para o setor de transportes em todo o país, contribuindo para melhorar a vida financeira de empresas e caminhoneiros”.

Chueiri atuou no PayPal Brasil de 2012 até 2021, liderando as áreas comercial, de vendas e de desenvolvimento de negócios, além de ter sido gestor da unidade de negócios da empresa. Formado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), também acumula passagens pela Telefônica e Redecard.

“Ajudar a desenvolver uma fintech que opera dentro da FreteBras, que é atualmente a maior plataforma de transporte rodoviário de cargas, é algo que eu acredito muito. Os desafios que vivenciei na minha carreira me fizeram entender as muitas sinergias existentes entre o universo dos pagamentos digitais e o transporte rodoviário de cargas. Estou entusiasmado com o novo desafio e espero contribuir para que os nossos clientes tenham a melhor experiência financeira no setor”, afirma o executivo. 

A estruturação da FretePago dentro do ecossistema FreteBras tem como objetivo melhorar as condições das transações financeiras realizadas no setor de Transportes e Logística, além de entregar uma experiência mais completa na contratação e pagamento dos fretes. “O propósito de trazer segurança para o setor e melhorar as condições de como os negócios são feitos na intermediação do frete me motiva a trabalhar em soluções inovadoras e criar relações de ganha-ganha com nossos clientes e parceiros. Para a transportadora, conseguiremos diminuir o risco de fraudes e desvio de carga, dando mais fôlego para que ela realize suas operações. Para o caminhoneiro, teremos a garantia de que os pagamentos serão feitos dentro do prazo, eliminando os riscos de calote”, completa Chueiri. 

Crédito para as transportadoras

De acordo com uma pesquisa da CNT – Confederação Nacional do Transporte, sobre o impacto da Covid no transporte, 43,4% das empresas de transporte já solicitaram crédito em 2021, por causa da pandemia. Destas, quase metade teve o acesso negado pelas instituições financeiras. O estudo ainda destaca que quase 56% das que tiveram respostas negativas usariam os recursos como capital de giro; pouco mais de um terço solicitou empréstimo em virtude de capacidade comprometida de pagamento, enquanto quase um quinto afirmou possuir restrições de crédito.  

Um dos objetivos da FreteBras com a criação de uma fintech é justamente facilitar o acesso, tanto das transportadoras como dos caminhoneiros, ao crédito. Para 2022, a empresa espera aumentar em 15 vezes o volume de crédito concedido, chegando ao número de 1,2 mil transportadoras usando os serviços da fintech. Em dois anos, a previsão é de que metade dos caminhoneiros autônomos do Brasil tenham conta ativa. 

A FreteBras já emprestou R$ 56 milhões em crédito, com mais de R$ 100 milhões em pagamentos de fretes intermediados, por meio da sua conta digital, que foi ganhadora do prêmio BBM Mundo Logística 2021 na categoria inovação.

%d blogueiros gostam disto: