Cloudwalk, dona das maquininhas InfinitePay, levanta R$ 2,1 bi; fintech é candidata a IPO neste ano

Cloudwalk, dona das maquininhas InfinitePay, levanta R$ 2,1 bi; fintech é candidata a IPO neste ano
Photo by Karolina Grabowska

A Cloudwalk, rede de tecnologia de pagamentos, anunciou a emissão de um novo FIDC – Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios – desta vez no valor de R$ 2,1 bilhões. O FIDC foi estruturado pelos bancos Itaú BBA e Genial e tem como principal destino a antecipação de recebíveis para sua rede de soluções financeiras, em pequenas e médias empresas no Brasil, por meio da InfinitePay.
 

Assim como a captação anterior, realizada em dezembro do ano passado, o valor deste novo FIDC será utilizado para a compra de recebíveis em cartões de crédito para os seus mais de 200 mil clientes. O movimento reforça a maturidade da CloudWalk – em três meses, a empresa somou R$ 3,4 bilhões em recursos levantados – e sua trajetória rumo ao IPO.
 

“Tivemos uma experiência muito positiva com o FIDC levantado em dezembro. Isto só reforça nossa capacidade e estabilidade de crescimento sustentável, absorvendo somas financeiras ainda maiores e acelerando o nosso ritmo de crescimento em conjunto com os parceiros da InfinitePay”, explica Pablo de Mello Leonardo, Sócio & CCO da CloudWalk. “Esta nova captação também traz incentivo e suporte para o lançamento de novos produtos da companhia”, completa.
 

A InfinitePay usa tecnologia blockchain e inteligência artificial e, segundo a empresa, os clientes podem ter acesso a um e-commerce de graça, com link de pagamento e cashback em BRLC (stablecoin própria da companhia).
 

“A velocidade de crescimento da Cloudwalk é impressionante. Em 2019, quando nos conhecemos, a InfinitePay tinha acabado de ser lançada e já em 2021 fechou o ano com mais de 150 mil CNPJs como clientes.”, diz Aline Andrelo, sócia e executiva de relacionamento da Genial Investimentos. “É extremamente gratificante acompanhar e fazer parte desse processo e oferecer suporte durante toda trajetória dos clientes. Os FIDCs foram todos colocados em tempo recorde e, em menos de um ano, foram estruturados quatro fundos, e esse é só o começo”, afirma.

%d blogueiros gostam disto: