Plataforma para pagamentos cross border Ebanx vai ampliar atuação no mundo gamer, e avalia aceitar criptomoedas

Plataforma para pagamentos cross border Ebanx vai ampliar atuação no mundo gamer, e avalia  aceitar criptomoedas
Erika Daguani, VP de produtos do Ebanx

O Ebanx – plataforma que viabiliza pagamentos online para empresas latino-americanas – vai ampliar sua atuação em games – como oferecer mais meios de pagamentos e apoiar G-commerces*. Além disso, também está avaliando aceitar criptomoedas. As informações são de Erika Daguani, VP de produto, que concedeu entrevista exclusiva à Fintechs Brasil em meados de maio.  “Estamos olhando para várias oportunidades. Não posso fornecer detalhes, mas tem muita coisa por vir”, afirmou, sem determinar um prazo. “Mas é para breve”.

Hoje, o Ebanx já processa pagamentos para empresas de games, como PlayStation e Epic Games – mas a ideia é ir além. Afinal, o mundo dos games é uma das verticais que já vem sendo explorada por grandes merchants que trabalham com o Ebanx. “Temos um carinho especial por essa vertical justamente pelo fato de ser super ramificada, há vários devices diferentes usados para jogar, então vemos muitas oportunidades; estamos muito atentos a todos os novos meios de pagamento que aparecem por aí como tendências, acompanhamos muito de perto para entender qual é o momento e como vamos entrar nesses mundos”, diz Erika.

A VP de produtos do Ebanx justifica o interesse por g-commerce também pelo fato de a empresa apostar muito na digitalização: “Olhamos para o e-commerce com foco em cross border, e o mundo gamer também é sem fronteiras”, diz Erika.

De fato, as pessoas estão gastando cada vez mais dentro dessas plataformas de games e o comércio só cresce, inclusive com milhares de seguidores conectados para assistir influencers jogando. Existem cerca de 55 milhões de usuários médios diários no Roblox e cerca de 25 milhões no Fortnite, segundo artigo divulgado nesta semana no World Economic Forum Meeting. O TikTok, com um bilhão de usuários diários, também está de olho no mercado de games.

Em relação às criptomoedas, o Ebanx ainda não processa – mas como toda tendência, também é um tema acompanhando de perto. “Estamos estudando para entender o que faz sentido, para a qual mercado… este é um universo muito maior do que só compra e venda de moedas”; diz Erika.

“O que guia o Ebanx na hora de escolher quais produtos, serviços e mercados novos é o nosso core business – pagamentos. Quanto mais acessos, mais países conectados e mais meios de pagamentos a gente conseguir colocar a disposição não só dos usuários finais, mas dos nossos clientes, os merchants globais, tanto melhor”, diz Erika.

Meios de pagamento x segurança

No ano passado, o Ebanx inaugurou operação em sete novos países e vê espaço para crescer oferecendo novos meios de pagamento nesses países. Hoje, a empresa aceita mais de 100 meios de pagamentos diferentes e está em 15 países. O Ebanx lida com diferentes bandeiras locais como a argentina Naranja e a mexicana OXXO, uma quantidade de wallet comerciais – e toda a regulamentação envolvida.

“Espera-se que o mercado total de comércio digital da América Latina cresça 31% ao ano até 2025. A taxa do mercado internacional é ainda mais impressionante: 35% ao ano até 2025 (os dados são do estudo Beyond Borders, lançado pelo EBANX no final de abril).

Para Erika, permitir que qualquer pessoa compre em qualquer plataforma de qualquer país latino-americano – bem como permitir que qualquer merchant venda em qualquer moeda – é parte da missão original do Ebanx: promover inclusão financeira. “O Ebanx nasceu para dar acesso e quebrar fronteiras para que pessoas que não têm acesso aos meios de pagamentos como carão de crédito internacional possam comprar onde quiserem, da forma como quiserem – ou, muitas vezes, da forma como elas podem, com o que têm em mãos”.


*O gaming commerce, G-commerce ou gaming e-commerce já é uma indústria bilionária: só o Fortnite movimentou US$ 9 bilhões, em 2018 e 2019, tendo em suas skins e acessórios de franquias licenciadas, como Marvel, por exemplo, fonte importante de lucros. No ano passado, a marca de luxo Balenciaga anunciou uma parceria, também com o Fortnite, para vestir de roupas e acessórios os gamers. Louis Vitton, Gucci, Chanel, Valentino e Marc Jacobs são algumas das dezenas de outras que levam os games a sério.  A plataforma do jogo funciona como e-commerce e o resultado final é um pacote na casa do jogador.

Dez anos de estrada

A fintech EBANX foi criada por Alphonse Voigt, João Del Valle e Wagner Ruiz em 2012 em Curitiba, e virou unicórnio em 2019. As soluções de pagamento já fazem parte da experiência de mais de 70 milhões de latino-americanos, que compraram em parceiros como AliExpress, Wish, Uber, e deezer.

Parceria com o Citi

A área de Treasury and Trade Solutions (TTS) do Citi e o Ebanx fecharam acordo para fornecer uma solução de cobrança digital (e-commerce) de ponta a ponta para os clientes institucionais do Citi na América Latina.

“À medida que nos concentramos em expandir nossa presença de comércio digital no cenário de pagamentos cada vez mais complexo de hoje, nossa missão é fornecer soluções habilitadas digitalmente que atendam às necessidades em evolução da nossa diversificada base de clientes institucionais, especialmente nossos clientes que

realizam operações direto ao consumidor (D2C),” disse Steve Donovan, Diretor para América Latina do Citi TTS.

“O Citi é líder em serviços bancários e financeiros globais. Estamos entusiasmados em nos alinhar com eles neste acordo Argentina, Colômbia, Costa Rica, Equador, República Dominicana, El Salvador, Guatemala, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai para fortalecer nossas capacidades de soluções locais para seus merchants em toda a América Latina”, disse Paula Bellizia, presidente de Pagamentos Globais do Ebanx.

%d blogueiros gostam disto: