Ícone do site Fintechs Brasil

CapTable anuncia mudanças de gestores em momento de mudanças de regra no mercado de investimentos em startups

No próximo dia 1° de julho entrará em vigor a Resolução CVM 88 que trará novas regras para o mercado de crowdfunding de investimentos no país. Atenta às oportunidades que as mudanças trarão, a CapTable, plataforma de investimentos em startups, anuncia novos nomes em seu quadro interno de lideranças para que coloquem em prática seus planos de expansão.

A publicitária Rafaela Mambrini assume como a nova Head de Marketing. Para a área comercial, quem passa a ter o comando é o profissional de TI e empreendedor  Ramiro Martini. Além das novas aquisições de talentos, há uma mudança interna: Leonardo Zamboni deixa de ser Head of Growth e passa a ser o novo CRO (Chief Revenue Officer). 

De acordo com o cofundador da CapTable, Paulo Deitos, as novas posições anunciadas acontecem em um momento em que a plataforma de investimentos em startups prepara novos anúncios de mudanças de posicionamento e de marca que prometem agitar o mercado até o final deste ano.

“Nossa vantagem frente aos nossos concorrentes é comprovada em números. Para aumentarmos essa distância, estamos adotando novas estratégias para crescermos ainda mais no segmento. Nosso objetivo é aperfeiçoarmos a operação da CapTable e essa mudança diz muito sobre nossa visão e quais serão os nossos próximos passos”, finaliza Deitos. 

Novo CRO

Leonardo Zamboni é formado em Ciências Contábeis e pós-graduado em Marketing pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). A nova posição representa uma mudança de ciclo de Leonardo dentro da empresa com sede em Porto Alegre (RS).  

Ele ocupava o cargo de Head of Growth há dois anos. Neste período a plataforma conseguiu aumentar em seis vezes a sua base de investidores. Além disso, quando assumiu o posto, a CapTable havia captado R$5,2mi e hoje esse valor já está na casa dos R$80mi.

“Dois anos liderando uma das áreas que mais cresceu na CapTable e que a auxiliou a se tornar referência no país foi de um aprendizado que não tenho como medir da mesma forma como fazemos com os indicadores. Agora meu desafio é estar na linha de frente de todas as estratégias para maximizar oportunidades de geração de receita”, afirma Zamboni que também atua no conselho consultivo da CapRate e já teve passagens pelo Grupo RBS e GetNet. 

Head de Marketing

Rafaela Mambrini assume a posição de Head de Marketing na plataforma de investimentos em startups. Mambrini é formada em Publicidade e Propaganda pela PUCRS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul) e possui MBA em Marketing pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). 

Assim como Zamboni, Rafaela também passou pelo Grupo RBS, além de ter atuado em grandes players como Claro, Shopping Iguatemi, Simplez Inovação e Agile Business Owner Academy. Para Rafaela, assumir a posição de Head de Marketing de um player de destaque no ecossistema de inovação como a CapTable é uma grande oportunidade.

“O nosso time é muito qualificado, se empenha muito e sempre está aprendendo algo novo a cada dia. É neste embalo que aumentaremos ainda mais os números de captações na plataforma com o objetivo de ajudar ainda mais startups a crescer no mercado”, afirma Rafaela. 

Head Comercial

O cargo de Head Comercial da CapTable foi assumido por Ramiro Martini. Na bagagem, Ramiro leva mais de 15 anos como empresário e grande experiência na relação B2B e atendimento ao cliente, além de ter participado em diversas entidades, como o Seprorgs e a Advb/RS, onde permaneceu até o ano passado.

Em quase três anos de trajetória, a CapTable já captou investimentos para cerca de 50 startups. Ramiro assume a posição com o objetivo de conseguir ainda mais captações para a CapTable. 

“As melhorias das condições de liquidez dos investimentos para quem adere a essa modalidade e a ampliação do valor captado para R$15 milhões por campanha, o triplo do que é permitido hoje, são fatores que favorecem essa nossa meta. A CapTable conseguiu sempre oferecer uma boa quantidade de ótimas startups. O desafio agora é ampliar esse número mantendo a qualidade das ofertas que a consagraram no setor”.

Por fim, “também queremos aproximar as áreas de inovação das empresas, porque acreditamos que investir em startups é um novo acesso para talentos e novas ideias de negócio. As corporações que ainda não o fizeram, podem e devem entrar nessa nova economia”.

Sair da versão mobile