Biz Capital passa a oferecer gestão de fluxo de caixa, fecha parceria com a israelense IA – e não vai parar por aí

Biz Capital passa a oferecer gestão de fluxo de caixa, fecha parceria com a israelense IA – e não vai parar por aí
Luiz Leite, BizCapital

A BizCapital, fintech de soluções financeiras para empresas, anunciou nesta semana que vai ampliar sua parceria com a israelense Innovative Assessments (“IA”), com quem já vinha testando um modelo de análise de crédito para PMEs com restrições nos bancos. Além disso, prepara a oferta de gestão de fluxo de caixa, conta de investimentos – incluindo criptomoedas – seguros e câmbio. Lançada em 2016, a Biz obteve em fevereiro último a licença para criar uma sociedade de crédito direto (SCD).

“A solução de pontuação de crédito baseada em psicometria da IA, “Worthy Credit”, adiciona dados positivos para aprovação de crédito para empresas sem histórico na praça”, diz Saul Fine, fundador e CEO da IA.

Saul Fine, CEO da IA

Em 2020, a BizCapital começou a usar a solução da IA ​​para ajudar a aprovar crédito durante o auge da pandemia de Covid para milhares de empresas que, de outra forma, não seriam elegíveis.

“A tecnologia da IA agrega dados comportamentais positivos únicos para que possamos conceder mais crédito aos nossos clientes”, diz Cristiano Rocha, cofundador e head de Crédito da BizCapital.

Investimentos, seguros e câmbio

No mês passado, em entrevista ao Portal Fintechs Brasil, Luiz Leite, head de funding da Biz revelou que depois da licença de SCD, dos cartões de crédito pré-pagos, da conta digital para PJ e, mais recentemente, do programa MaisBiz, a fintech agora quer ampliar o seu leque de ofertas. “Vamos acoplar a gestão de fluxo de caixa às contas digitais, oferecer opções de investimento e oferecer produtos de seguro e câmbio”, disse.

O MaisBiz é uma espécie de “buy now pay later”, em que o cliente tem crédito pré-aprovado direto na conta PJ para quitar boletos. “Assim é possível prorrogar o pagamento por um mês, evitando multas e juros. Para a Biz, é um produto que ajuda a fidelizar os clientes, embora tenha tíquete médio menor, é uma entrada para a contratação de capital de giro”, explica.

Segundo a Biz, atualmente mais de 1,5 mil empresas são beneficiadas com mais de R$ 1 bilhão de crédito corporativo concedido por meio da plataforma.

Em novembro do ano passado, a BizCapital foi contemplada pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – em uma seleção de fundos de crédito privado que disponibilizará cerca de R$ 4 bilhões para empresas brasileiras.  Estruturado e cogerido pela Empírica e pela Gauss Capital, em parceria com a Finpass, o FIDC visa ajudar na retomada da economia. Na parceria, a as fintechs ficam responsáveis pela originação das carteiras, além de realizar toda a esteira de crédito, formalização e cobrança. Com o FIDC, a BizCapital prevê oferecer até R$ 500 mil para até cinco mil empresas até o final deste ano. As empresas devem ter, no mínimo, 12 meses de CNPJ ativo. Até o mês passado, a carteira já somava R$ 400 milhões, disse Leite.

Ainda segundo o executivo, desde 2019 o funding para as operações de crédito vinham predominantemente do FIDC Biz Capital Empiricus, que começou com R$ 100 milhões.

A BizCapital foi co-fundada em 2016 no Rio de Janeiro por Francisco Ferreira (que atua como CEO) e Cristiano Rocha. Em 2020, a fintech captou R$ 85 milhões na sua rodada série B. Os aportes foram liderados pelo Oikocredit, fundo de investimentos de impacto com sede na Holanda, DEG, braço de investimento internacional do banco de desenvolvimento alemão KfW, e pelo Meli Fund, fundo de venture capital do Mercado Livre.

%d blogueiros gostam disto: