Fintech para condomínios CondoConta recebe US$ 13,2 milhões em rodada Série A

Fintech para condomínios CondoConta recebe US$ 13,2 milhões em rodada Série A
Rodrigo Della Rocca/CondoConta

Pouco mais de um mês após receber um aporte de R$ 30 milhões da EXT Capital, a fintech para condominios CondoConta acaba de levantar uma rodada Série A de U$S 13,2 milhões (aproximadamente R$ 72,3 milhões). Os novos investidores são a SYN Proptech, de Elie Horn (fundador da Cyrela), Endeavor Scale-Up e o primeiro Venture Capital da América Latina voltado para proptechs e construtechs, a Terracotta Ventures, além dos atuais investidores como Redpoint eVentures e Igah Ventures.

“Construímos a empresa unindo tecnologia de ponta, finanças e cultura de alta performance com profundo conhecimento da vida em condomínio. Além dos clientes, podemos afirmar que temos os melhores investidores para nossa missão: investidores brasileiros e estrangeiros de alta relevância, especialistas no mercado de proptechs e construtechs, founders de empresas referência em outros mercados e o nome número 1 de construção civil no Brasil: Elie Horn”, afirma em nota Rodrigo Della Rocca, CEO do CondoConta. 

Esse é o sétimo investimento recebido pela fintech, que em 2021 recebeu dois aportes da Redpoint eVentures em conjunto com a Darwin Startups, e outro da Igah Ventures, que somam R$22,6 milhões. Em 2022, outros R$ 70 milhões foram captados pela startup para emprestar aos condomínios que desejavam realizar melhorias ou resolver sua inadimplência garantindo os recebíveis, R$ 20 milhões com a Empírica e R$ 50 milhões com a Galápagos, além do aporte da EXT.

O aporte de R$ 72 milhões de reais será usado em duas frentes. A primeira na consolidação da liderança como o principal banco para os condomínios brasileiros, acelerando seu crescimento massivo em grandes regiões. A outra frente de investimento será no desenvolvimento dos produtos e avanço nas integrações com as Administradoras e Sistemas de Gestão Condominial.

Dentre as novidades, o CondoConta liberou sua API de forma pública e gratuita, realizando parceria com os maiores sistemas de gestão (ERPs) utilizados pelas administradoras. Para 2024, a fintech ir além da conta com pagamentos e recebimentos.

A fintech, que tem 400 mil condôminos usuários em todo o Brasil, ultrapassou R$ 650 milhões em transações, viu o produto receita garantida, que faz a garantia dos valores das cotas condominiais aos síndicos enquanto facilita o pagamento para os condôminos, crescer 180% e forneceu mais de R$ 150 milhões em crédito condominial e financiamentos. A previsão da fintech para 2024 é alcançar 1 bilhão em movimentações e depósitos. 

Descubra mais sobre Fintechs Brasil

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue lendo

×
%d